Portugal vai enfrentar nova onda de calor a partir de sábado



Como se não bastasse a série de incêndios que atingem Portugal há semanas, o país deve enfrentar uma nova onda de calor a partir do próximo sábado (20). A previsão é do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Ao Agora Europa, o IPMA detalhou que a subida na temperatura vai começar a ser sentida na sexta-feira (19), especialmente no interior do país, com máximas acima dos 35ºC.

A previsão é que a onda de calor tenha duração de, pelo menos, quatro dias. É o terceiro episódio meteorológico de temperaturas acima do normal neste verão, que está sendo marcado pelo recorde de máximas em diversas regiões da Europa e de incêndios em pelo menos 20 países.

Meteorologistas do IPMA estiveram reunidos com ministros do governo nesta quarta-feira (17) para alertar sobre a nova onda de calor: “Gostaríamos de transmitir notícias mais otimistas, mas infelizmente não é possível”, declarou Miguel Miranda, presidente do Instituto.

O país segue sem previsão de chuva. Além das altas temperaturas, os especialistas estimam que existe 60% de chances de setembro ser mais quente que o normal e 50% de ser mais seco que o normal. A preocupação aumenta por causa dos incêndios que consomem dezenas de hectares pelo território.

Conforme a última atualização da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), até às 20h, estavam ativos 230 incêndios no país. Mais de 2,6 mil bombeiros e 889 viaturas atuavam no combate ao fogo.

Na Serra da Estrela, a maior área protegida de Portugal, as chamas que queimaram mais de 18 mil hectares recomeçaram e continuam a ser combatidas. De acordo com o satélite Copernicus, a fumaça do incêndio na serra viajou cerca de 300 quilômetros, chegando até Madri, capital da Espanha.

Em localidades de Covilhã, na serra, moradores de cinco aldeias foram removidos de casa por questões de segurança no início da semana. De acordo com comunicado a Proteção Civil do município divulgado hoje (17), a situação está mais controlada e os residentes podem voltar às suas casas, ação que está sendo apoiada pelas autoridades municipais.

Além do incêndio no norte do país, outro foco na região central, em Leiria, mobiliza mais de 450 bombeiros. Nesta tarde (17), um bombeiro morreu enquanto combatia o fogo no local. Conforme o Ministério da Administração Interna, Carlos Antunes faleceu de morte súbita. O ministério e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil divulgaram notas de pesar sobre a perda do profissional. 

É o segundo bombeiro que morreu nas últimas semanas enquanto trabalhava em incêndios. No dia 15 de julho, André Serra pilotava um avião que caiu quando combatia as chamas no norte do país.

Orientações de saúde

Também nesta quarta-feira (17), a Direção Geral de Saúde (DGS) reforçou as orientações para a população durante a onda de calor que se aproxima, citando a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). A primeira recomendação é procurar ambientes frescos, arejados ou climatizados.

A ingestão de água e sucos, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas também é recomendada. Outras orientações são evitar a exposição direta ao sol e dar atenção especial “a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas”. O número do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para mais orientações é o 808 24 24 24.

Compartilhar