Justiça considera que brasileiro “não é culpado” por morte de jovem irlandês

Por unanimidade, o brasileiro George Gonzaga Bento, de 36 anos, foi considerado inocente de todas as acusações que o envolviam na morte do jovem irlandês Josh Dunnes, de 16 anos. A informação foi confirmada ao Agora Europa pela assessoria de imprensa da Corte Criminal de Dublin.

A decisão foi entregue pelo grupo de jurados nesta terça-feira (14) ao juiz do caso, Paul Burns. Com isso, segundo a assessoria da Corte, o brasileiro pode deixar a prisão, onde permanece desde o dia 30 de janeiro do ano passado.

Relembre o caso

George trabalhava como entregador de comida na capital irlandesa. Na noite de 26 de janeiro de 2021, se deslocou para a região central da cidade para coletar uma encomenda em um restaurante de East Wall. A localidade, tradicional pela abundância de estabelecimentos comerciais, é também um ponto de grande circulação de riders (ciclistas, em português), como são chamados os entregadores por aplicativos.

Ao se aproximar do local para retirar a entrega, o brasileiro viu que um homem em uma moto tentava furtar uma bicicleta. Acompanhado de um colega ciclista, George tentou intervir e pegá-la de volta, mas foi abordado e agredido por um grupo de cerca de 10 adolescentes, segundo explica Ana*, noiva do acusado:

“Ele disse que não sabe de onde eles vieram, se eles estavam na rua, se eles estavam lá antes. Ele não conhece os adolescentes. Eles começaram a bater nele e quando viu que eram muitos, ele tentou pegar a bicicleta dele e sair, mas ele olhou para trás e viu que o amigo dele estava no chão caído, e eles batendo no amigo dele”, contou a noiva.

Ana relata que, ao ver o colega sendo espancado pelo grupo, George voltou para ajudá-lo e utilizou uma arma branca para tentar assustar os agressores e defender o amigo: “Só que, ao invés dos meninos se assustarem e saírem, começaram a vir querendo bater nele. E aí ele foi tentar se defender dos meninos de novo e acabaram se ferindo, essas pessoas. Eu não sei com muitos detalhes, porque ele não me contou com detalhes isso”, destacou a brasileira.

Compartilhar