Irlanda celebra dia de St. Patrick e desfile tem ala de brasileiros

Andar pelas ruas de Dublin, Capital da Irlanda, durante o final de semana de Saint Patrick é se deparar com um sentimento de alegria e festa por todos os lados. A cor verde, acompanhada do laranja e branco (cores da bandeira irlandesa), está presente na decoração de pubs e pontos turísticos, nas roupas e fantasias ou até mesmo em maquiagens que cobrem inteiramente o rosto de crianças e adultos empolgados com a celebração.

Para os residentes, a sensação é de que a cidade está lotada. No tradicional bairro Temple Bar, milhares de turistas se reunem animados pela música folk tocada ao vivo nos bares, bebendo a tradicional cerveja Guinness ou outras variações de drinks servidos com coloração verde. O aeroporto de Dublin divulgou um número estimado de 183 mil passageiros aterrizando para passar o final de semana na Ilha Esmeralda.

Com eventos realizados nos últimos dias, o ponto alto da celebração da cultura irlandesa acontece neste domingo (17), com o tradicional desfile de St. Patrick, São Patrício em tradução para o português. Os organizadores esperam que mais de meio milhão de pessoas assistam a parada.

Em 2023, milhares de pessoas assistiram ao desfile na O’Connell St., centro de Dublin. Foto: Cristiano Goulart

O evento começa ao meio dia, com saída no lado norte da cidade, próximo ao Garden of Remembrance e Parnell St., passa pelas principais avenidas de Dublin (O’Connell St. e Dame St.) e pela Catedral de St. Patrick, finalizando na rua Kevin St, nas proximidades do parque St. Stephen’s Green. Uma preocupação para quem vive na Irlanda e atende a eventos ao ar livre é o clima. Embora a previsão seja de um dia com forte presença de nuvens, a temperatura promete ser agradável, podendo chegar aos 14 graus, segundo o Serviço de Meteorologia irlandês. O tempo seco deve predominar, com possibilidade de chuvas à tarde.

O tema do Festival Nacional de St. Patrick deste ano é ‘Spréach’, em gaélico, que significa faísca, com o intuito de representar a essência única da Irlanda e do povo irlandês, “aquela faísca de vida unicamente irlandesa”, de acordo com a organização. O desfile vai contar com cerca de quatro mil participantes representando diferentes instituições e comunidades, incluindo 14 bandas marciais, e em uma mostra de diversidade e inclusão, uma ala com outros países, incluindo o Brasil.

Brasileiros fazem parte da festa

Faltando poucas horas para o desfile, a brasileira Rose Silva mal pode conter a felicidade em estar participando desse momento por mais um ano: “Eu não vejo a hora! É um orgulho muito grande, eu amo muito esse lugar, e vou representar minha comunidade, meu país, minha nação”, comemora a fundadora do grupo Samba Dance Brazil.

A história de Rose com a parada de St. Patrick tem que quase 15 anos, já que em 2010 e 2011 ela atuou como voluntária no evento. Em 2013, participou do desfile pela primeira vez após ter a inscrição do grupo Samba Dance Brazil aceita e, desde então, nunca mais parou. Neste ano, o grupo conta com o apoio da Embaixada brasileira e de empresas estabelecidas no país.

Grupo de brasileiros está pronto para levar às ruas a cultura do Brasil como parte do desfile. Foto: Grupo Samba Dance Brazil | Divulgação

Serão 42 brasileiros mostrando aos irlandeses a cultura da terra natal em sua essência. Uma bandeira do Brasil feita de seda, com cinco metros, será levada pelo grupo que faz parte da ala do City Council Community (Comunidade do Conselho Municipal, em tradução livre) junto a outros países, como Peru, Bolívia, Venezuela, Latvia e Índia.

A estrutura da apresentação brasileira remonta às escolas de samba. Na comissão de frente, as crianças da Associação das Famílias Brasileiras na Irlanda (Ambi) entram caracterizadas com diferentes personagens da cultura e folclore do Brasil, como índias e as tradicionais baianas, além da icônica Carmen Miranda.

Já as 15 passistas do grupo Samba Dance Brazil estarão acompanhadas de um mestre-sala e uma porta-bandeira e, pela primeira-vez, conta com a participação de uma banda ao vivo. Um casal vestido com a indumentária tradicional gaúcha – como lenço, canse e bombacha – também faz parte da equipe para ampliar a demonstração da cultura do Brasil, além de outros dançarinos e da representante do grupo de suporte a brasileiros com câncer na Irlanda – Amor, Simples de Doar, Márcia Miranda.

Rose conta que o grupo realizou ensaios durante os últimos três meses em um espaço cedido pela prefeitura, e brinca que sua casa se transformou em um ateliê, um barracão, com a confecção das fantasias. Mesmo após participar do evento há tantos anos, a ansiedade e excitação da passista não mudam: “Representar o Brasil vai ser uma felicidade grande, vou de coração 100% aberto”, celebra. E a ideia é criar ainda mais espaço para os brasileiros nos próximos anos: “Pode escrever, a gente ainda vai trazer uma escola de samba toda e, depois, um trio [elétrico]”, finaliza Rose.

Festival Quarter

Outra parte das atrações de St. Patricks é o Festival Quarter, que traz diversas atrações culturais locais, incluindo apresentações de música tradicional e danças céilí. Com entrada gratuita, o evento ocorre no National Museum (Museu Nacional da Irlanda), em Dublin 7. O local pode ser acessado em uma caminhada de aproximadamente 20 minutos, saindo do centro, ou também de Luas (trem urbano) ou ônibus. A programação completa pode ser encontrada no site do St. Patrick’s festival.

Compartilhar