Casos de Covid-19 sobem e Holanda fecha casas noturnas

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou que novas medidas de restrição passam a valer em todo o território nacional a partir de hoje (10). A medida será válida até, pelo menos, 13 de agosto. A decisão ocorre no momento em que o país registra um rápido aumento de contaminações por coronavírus em apenas uma semana, principalmente entre a população jovem. O decreto foi anunciado em coletiva de imprensa na noite de ontem (9), quando a Holanda confirmou 7 mil novos casos da doença.

De acordo com a atual determinação pelas autoridades do país, casas noturnas, que estavam abertas desde o dia 26 de junho, não poderão mais funcionar. Os restaurantes devem seguir regras de lotação para o distanciamento social e poderão atender somente clientes sentados. A medida também determina que os estabelecimentos funcionem até a meia-noite. Apresentações ao vivo e música alta estão proibidas. 

O público poderá continuar a frequentar eventos, espaços culturais e competições esportivas, desde que com assentos fixos e mantendo a distância de 1,5 metro uns dos outros. Nesses locais, será seguida a regra de dois terços da capacidade de lotação. 

Durante o pronunciamento, Mark Rutte fez um apelo à população para que mantenha as festas particulares ‘’gerenciáveis’’: ‘’Se agirmos assim, ainda poderemos ter um verão maravilhoso’’, destacou. O ministro de saúde do país, Hugo de Jonge, atribuiu as intervenções à variante delta, que foi detectada em cidadãos já vacinados com a 2ª dose e até em pessoas recentemente contaminadas por coronavírus: ‘’Há duas semanas, todos os sinais eram verdes. Mas hoje há um motivo para intervir. O que está acontecendo é o resultado da rápida disseminação da variante Delta na Europa e na Holanda’’, observou.

Atualmente, a Holanda está aberta para turistas da União Europeia e Schengen e também para países de fora do bloco, mas segue o sistema de semáforo, banindo viajantes de regiões consideradas de alto risco. Pessoas vindas do Brasil precisam comprovar ter motivos essenciais para entrar em território holandês, e ainda devem apresentar teste negativo para coronavírus (PCR, teste rápido ou de antígeno) e cumprir quarentena obrigatória de 10 dias. Viajantes vacinados também precisam fornecer o teste para a doença e preencher uma declaração de saúde antes de entrarem no país.

A Holanda, que tem 17 milhões de habitantes, teve mais de 1,7 milhões de casos de Covid-19 e 17.700 mortes em decorrência do vírus. De acordo com o Ministério da Saúde, quase 40% da população do país já recebeu as duas doses da vacina contra a doença.

Compartilhar