Prefeitura de Múrcia decreta luto de três dias após incêndio com mortes em casa noturna

A Prefeitura de Múrcia, no sudoeste da Espanha, ainda procura respostas para o incêndio que, até agora, já contabiliza 13 mortes. As vítimas estavam em uma famosa casa noturna da região central da cidade, quando chamas começaram a tomar conta do local.

As primeiras chamadas foram registradas pelo Corpo de Bombeiros de Múrcia por volta das 6 horas da manhã. O fogo, no entanto, só foi controlado às 10 horas, no horário local. A tragédia na cidade universitária de quase meio milhão de habitantes levou a Comunidade Autônoma de Múrcia a decretar luto oficial de três dias. As bandeiras dos edifícios públicos da Região permanecerão hasteadas a meio mastro até quarta-feira (4).

Pelas redes sociais, o presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, lamentou o ocorrido e desejou força às famílias das vítimas: “Meu carinho e solidariedade às vítimas e familiares do trágico incêndio ocorrido esta madrugada em uma discoteca de Murcia. Acabei de transmitir ao presidente da @regiondemurcia [Região de Múrcia] todo o nosso apoio e colaboração. Obrigado aos serviços de emergência mobilizados no local pelo seu trabalho.”

As vítimas participavam da festa “We are remember” (sic), que reunia uma coleção de músicas de diferentes épocas. O valor dos ingressos, disponíveis no terceiro lote, era de €19, que também dava direito a uma bebida. Até o momento, não foi confirmado o número de participantes da festa ou quantas pessoas estavam na casa noturna no momento do incêndio.

As causas que resultaram no incêndio da discoteca Teatre ainda são desconhecidas pelos serviços de emergência, que ainda trabalham nos rescaldos da tragédia e procura por eventuais novas vítimas. Também no bairro de Atalayas, onde está localizada a casa noturna, foi disponibilizado o Palácio de Desportes (Ginásio de Esportes, em português) para suporte psicológico dos sobreviventes e familiares das vítimas, confirmou o prefeito da cidade, José Ballesta.

Compartilhar