TAP cobra até €2 mil por passageiro para voo especial de Portugal ao Brasil

Passageiros relatam dificuldades em comprar as passagens. Foto: TAP / Divulgação.


O que era pra ser uma boa notícia se tornou mais uma preocupação aos brasileiros retidos em Portugal. O preço cobrado pela TAP, que pode passar dos 2 mil euros por passagem para o retorno ao Brasil, não cabe no bolso dos imigrantes. Isso porque muitos relatam já passar por problemas financeiros, o que dificulta a compra de um novo bilhete. O valor chega a ser quatro vezes mais que as passagens à venda para meados de março, por exemplo. A viagem será no dia 26 de fevereiro.

O acordo realizado entre os governos privilegia os passageiros da TAP e exclui os que compraram passagens com outras companhias, que precisam pagar para ter lugar no voo, conforme explica a brasileira Dayse Lemos. Ela nem cogitou o retorno ao Brasil ao saber que seria necessário desembolsar mais dinheiro. “Eu tenho cinco passagens compradas pela Azul para a minha família”, contou. “Se fosse um voo humanitário voltaríamos, mas estamos sem voz aqui”, critica a imigrante, que já fez contato com as autoridades brasileiras.

Agora, ela torce que a medida que proíbe os voos não seja prorrogada novamente, já que tem voo marcado para o dia 11 de março: “Estamos vivendo um caos e a situação se agrava a cada dia”, desabafa Dayse. O Consulado Geral do Brasil em Lisboa informou ao Agora Europa que tenta realizar acordos com outras empresas, mas não há nada definido até então.

No entanto, mesmo os passageiros da TAP enfrentam dificuldades em voltar no voo extra sem comprar outro bilhete. O músico Jenner Randam, que tem passagem marcada para 4 de março, não conseguiu lugar na viagem. “Informaram que eu não poderia remarcar por ter um voo ativo, mas se eu pagasse mais de mil euros em outro bilhete, sim”, relata o profissional.

O brasileiro, que já teve a viagem remarcada duas vezes, está preocupado, pois acredita que o voo possa ser cancelado novamente em março. “Isto foi só uma manobra pra vender passagens mais caras aos desesperados”, avalia Randam.

Os passageiros da companhia aérea também reclamam do desencontro de informações e as horas de espera ao telefone para conseguir a reserva. A professora Isabel Muniz, que está em Lisboa e precisa voltar ao Brasil com urgência, recebeu um e-mail da TAP às 10h50min. Imediatamente, ligou para a companhia, mas só foi atendida às 17h. Quando conseguiu atendimento, foi informada que o voo do dia 26 já está lotado: “É uma sensação de desacolhimento por parte de todos”, explica Isabel.

A previsão é de que Portugal reabra o tráfego aéreo com o Brasil na próxima segunda-feira, dia 1° de março. Essa é a esperança daqueles que estão com viagens remarcadas após essa data. No entanto, existe a chance da medida ser prorrogada novamente, o que deixaria os brasileiros retidos por pelo menos mais 15 dias no país.

No final da tarde de ontem (23), o preço das passagens foi ocultado no site da TAP. O Agora Europa questionou a empresa via e-mail, mas não obteve retorno. A reportagem também tentou contato pelo telefone, mas não foi atendida pela companhia aérea.

Leia mais:
– Portugal atinge menor taxa de contágio por Covid-19 da Europa
 Portugal: vistos de residência para imigrantes caem 45% em um ano
 Portugal abre novo centro de apoio a imigrantes vítimas de violência doméstica

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *