Portugal declara situação de alerta pelo risco de incêndios


Portugal declarou, nesta sexta-feira (13), um estado de alerta em 14 dos 18 distritos do país pelo alto risco de incêndio dos próximos dias. Conforme nota oficial do governo, a situação segue até às 23h59min de segunda-feira (16).

Segundo o comunicado, a situação decorre da “necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio previsto pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na maioria dos concelhos do continente nos próximos dias”. O órgão prevê máximas que podem chegar aos 40° C neste final de semana.

Nesta sexta-feira (13), as equipes de bombeiros já combateram mais de 35 incêndios, de acordo com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC). Outro incêndio, na região Norte do país, está sendo combatido por 29 profissionais e 10 caminhões.

A declaração do estado de alerta prevê um reforço na mobilização dos bombeiros. O mesmo documento autoriza os profissionais que atuam de maneira voluntária e possuem outros empregos à uma falta justificada ou dispensa do serviço para atuar no combate aos incêndios.

Até segunda-feira, é proibido realizar queimadas e de trabalhos com máquinas nos espaços florestais. Também não é permitido utilizar fogos de artifício ou outros materiais pirotécnicos. Outra proibição é a permanência no interior das florestas, caminhos rurais ou outras áreas previamente definidas como de risco.

O governo ainda informa que agentes de segurança estão de prontidão para dar reforço nas operações e fiscalização das normas impostas para prevenção dos incêndios. As medidas são válidas para os distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu. 

Países europeus enfrentam incêndios

Vários países europeus enfrentam incêndios florestas neste verão. A Itália também enfrenta altas temperaturas que favorecem o risco de incêndios. O governo regional da Calábria, no sudoeste do país, declarou estado de emergência nesta semana “em relação aos eventos calamitosos resultantes da propagação dos incêndios florestais que atingem o território da Calábria”. As autoridades declaram a situação como “grave”. Não foram divulgados dados sobre feridos.

Na Espanha, os serviços meteorológicos também preveem uma onda de calor nos próximos dias. Várias regiões do país também estão sob risco de incêndios diante as altas temperaturas.

Na Grécia, após incêndios que devastaram milhares de hectares de florestas e obrigaram moradores a deixarem suas casas, o país continua sob risco “muito alto”, declarou a Secretaria Geral da Proteção Civil nesta sexta-feira (13). Seis regiões do território podem ter incêndios, informaram as autoridades. A orientação aos residentes é que evitem “qualquer situação” que causar incêndios, como cortar grama e utilizar máquinas que produzam faíscas.

Relatório alerta para mudanças climáticas

A alta nas temperaturas em países europeus e os incêndios ocorrem na semana que um relatório alertou sobre as mudanças climáticas nos próximos anos. O documento aponta que as temperaturas nos países do continente europeu podem subir acima da estimada média global.

Os cientistas projetam também uma subida de precipitação no inverno nos países situados no norte, o que pode causar enchentes em todas as áreas, exceto no Mediterrâneo. Nesta região, a previsão é de aumento na aridez, condições propícias para secas e incêndios, como os que já vem sendo registrados recentemente.

Compartilhar