União Europeia envia ajuda para combater incêndios na Grécia e Itália

A União Europeia (UE) anunciou, nesta quarta-feira (4), que vai enviar suporte à Itália, Grécia, Albânia e Macedônia do Norte nos combates aos incêndios florestais que atingem a região do Mediterrâneo e dos Bálcãs. A ajuda, enviada pelo Chipre, República Tcheca, França, Eslovênia e Holanda, contará com quatro aviões, dois helicópteros e uma equipe de bombeiros que vai prestar apoio nas operações em solo. A iniciativa é financiada pelo Mecanismo de Proteção Civil da UE.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, escreveu, no Twitter, que acompanha a situação com preocupação e classificou os incêndios como “terríveis”. A onda de calor neste verão provoca atualmente diversas ocorrências de incêndio pela Europa.

Na Grécia, mais de 500 profissionais, com a ajuda de cinco aeronaves e nove helicópteros, trabalham no combate às chamas que atingem principalmente a capital do país, Atenas. O último boletim divulgado pela Secretaria Geral de Proteção Civil grega, na noite desta quarta-feira (4), reportou 118 focos de incêndio em todo o território nas últimas 24 horas. Diversos moradores tiveram que ser removidos das casas por causa do fogo.

Nikos Hardalias, Vice-Ministro da Proteção Civil e Gestão de Crises, esteve nos locais atingidos e pediu, em coletiva, atenção da população diante da onda de calor que atinge a Grécia: ‘’As condições climáticas são extremas, o risco de incêndio é muito alto na maior parte do país hoje e nos próximos dias. Permanecemos vigilantes, evitando qualquer ação que possa causar um incêndio’’, alertou Hardalias. As ocorrências são registradas no momento em que a Grécia passa pela pior onda de calor nos últimos 30 anos, com temperaturas superiores a 45°C em diversas localidades.

Itália e Albânia já haviam pedido ajuda à União Europeia

Na Itália, o Departamento de Proteção Civil contabilizou, na terça-feira (3), 18 pedidos de ajuda aérea de diversos municípios onde foram registrados focos de incêndio em florestas. As regiões mais afetadas são a Calábria, com nove chamados, Basilicata e Puglia.

De acordo com as autoridades italianas, os bombeiros já combateram, somente nesta semana, 19 ocorrências de fogo em áreas florestais no país. No dia 1º de agosto, o governo havia feito o pedido de ajuda à União Europeia no combate às chamas. 

Na Albânia, o fogo na Peninsula de Karaburun é o que mais preocupa as autoridades. O diretor da Agência de Proteção Civil, Haki Çako, pediu ajuda internacional, uma vez que o país não dispõe de equipamentos suficientes para combater as chamas, que se espalham rapidamente em função dos ventos que atingem a região.

O presidente Ilir Meta agradeceu a UE através das redes sociais pela ajuda enviada à Albânia: ‘’A tão esperada ativação do Mecanismo de Proteção Civil pela União Europeia para a Albânia, nas condições de uma situação muito perigosa de enfrentamento a incêndios. Gratidão pela solidariedade e ajuda permanente nos momentos críticos’’, comemorou o presidente.

De acordo com serviços meteorológicos europeus, a alta nas temperaturas deve se estender pela Europa até o final desta semana. O último registro de onda de calor no continente é de 2019, quando diversos países tiveram dias com máximas acima dos 41°C.

Compartilhar

2 Comments

Não é possível deixar seu comentário no momento.