Portugal e Brasil negam que avião humanitário partirá de Lisboa para o Rio Grande do Sul

Os governos de Portugal e do Brasil, por meio da Embaixada e Consulados, desmentiram informações que circulam pelas redes sociais de que um avião humanitário vai partir de Lisboa com destino ao Rio Grande do Sul (RS) nesta sexta-feira (10). O objetivo da ação seria levar mantimentos às vítimas da enchente no Estado brasileiro, que já conta com mais de 1,4 milhão de afetados.

O Agora Europa entrou em contato com a Embaixada do Brasil em Lisboa, além dos Consulados de Lisboa, Porto e Faro, e com o Itamaraty. De acordo com a nota oficial, “os Consulados-Gerais do Brasil em Lisboa e no Porto não têm qualquer relação com iniciativas pessoais referentes à doação de bens e valores aos afetados pelas enchentes no Rio Grande do Sul”. 

Já o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, que responde pelo Portal Diplomático e pelo Vice-Consulado de Portugal em Porto Alegre, disse ao Agora Europa que “não tem conhecimento sobre este voo nem sobre a organização/envio de doações”. A negativa foi reforçada também pelo órgão consular localizado na Capital gaúcha dizendo: “vimos por este meio comunicar que o Vice-Consulado não está envolvido com a vinda de avião trazendo donativos de Portugal para o RS”.

A companhia aérea TAP Portugal também foi contactada e uma fonte oficial disse que, como o aeroporto de Porto Alegre está fechado, “a TAP não pode voar para o Rio Grande do Sul”, o que inclui a impossibilidade de se deslocar para Caxias do Sul. O Agora Europa contactou ainda a Azul Linhas Aéreas e aguarda um posicionamento.

Após a publicação da reportagem, a organização da equipe de coleta de doações confirmou ao Agora Europa que, até o momento, não há certeza sobre a saída de um avião. A voluntária e advogada Mariana Guimarães Silveira explicou que inicialmente o grupo contava com o apoio dos orgãos diplomáticos mas, durante o dia, após a confirmação de que a Embaixada não poderia auxiliar, foram realizadas inúmeras conversas dentro da TAP no intuito de tentar viabilizar a realização da viagem. Até o momento, no entanto, nada foi oficializado.

Os idealizadores da ação decidiram manter a campanha de arrecadação: “não vamos parar com as doações e trabalhar pra que isso seja uma forma de pressão para as autoridades e as companhias aéreas”, explica Mariana. A advogada destacou que a situação “ainda está muito no escuro” e o redirecionamento das doações dependerá das tratativas que estão em andamento com as parcerias privadas: “se não sair esse voo a gente vai ter que destinar essa doação pra outras pessoas. Confesso que a gente nem pensou efetivamente como vai fazer isso, mas estamos tentando o voo”, pondera a voluntária. A equipe ainda não estimou a quantidade de donativos recebebidos já que a arrecadação ocorre em diferentes cidades portuguesas, como Braga, Coimbra e Porto, além de Lisboa.

O Rio Grande do Sul vive a pior enchente da história, com 95 mortes registradas em decorrência de alagamentos e deslizamentos de terra. Segundo levantamento da Defesa Civil Estadual divulgado nesta quarta, 414 dos 497 municípios gaúchos foram afetados, o que corresponde a 83% das cidades. No momento, 128 pessoas estão desaparecidas, 159 mil desalojadas e 66 mil em abrigos.

O Agora Europa reuniu uma lista de instituições, organizações e entidades que possuem contas internacionais para quem quiser ajudar do Exterior, que pode ser acessada aqui. A reportagem também possui versões em inglês, espanhol, italiano e francês para facilitar a distribuição de informações entre estrangeiros.

Neste sábado (11), o grupo S.O.S. RS Juntos em Portugal pelo RS vai realizar um evento com músicos e DJs no Lispoa Craft Beer, em Lisboa, com o objetivo de arrecadar valores para serem enviados às vítimas da enchente. Atividades culturais e artísticas, além de ações realizadas por empreendedores e comerciantes ocorrem em diferentes países da Europa com o intuito de reunir fundos para serem enviados ao Estado gaúcho.

*Atualizado às 20h40 com a adição da informação do Vice-Consulado de Portugal em Porto Alegre. Nova atualização às 22h após a reportagem ser atendida pela organização.

Compartilhar