Eleições: sociais-democratas vencem partido de Merkel na Alemanha

Previsão do partido é que novo governo seja formado até o Natal. Foto: SDU / Divulgação Twitter


Um resultado oficial preliminar na Alemanha indica que os sociais democratas venceram a eleição deste domingo (26). A informação foi divulgada pela autoridade eleitoral alemã nesta madrugada. O Partido Social Democrata (SPD) teve 25,7% dos votos, contra 24,1% da União Social Cristã (CSU) e da Coligação Democrática Unitária (CDU), atual chanceler Angela Merkel. A líder alemã vai deixar o cargo após 16 anos.

Olaf Scholz, candidato a primeiro-ministro pelo SPD, comemorou o resultado em publicação no Twitter: “A liderança agora é necessária”, destacou o político alemão. Apesar da vantagem de votos, ainda é preciso realizar uma negociação entre partidos para formar o novo governo e empossar o novo chanceler.

Em pronunciamento ao lado de apoiantes nesta manhã, o candidato sinalizou que a coalização a ser formada nas próximas semanas, terá a participação do Partido Verde e do Partido Democrático Liberal (FDP, sigla em alemão). Os partidos ficaram, respectivamente, em terceiro e quarto lugar na votação.

A presidente do SPD, Saskia Esken, declarou que a sigla vencedora irá buscar coalizão para “um governo progressista na Alemanha”. Saskia ainda afirmou que os sociais-democratas estão “ansiosos pelas negociações”. A meta dada por Olaf é de formar o novo governo “até o Natal”. Na última eleição, em 2017, foram necessários cinco meses de negociação até a formação completa do governo. 

Líderes europeus parabenizam vitória

Olaf já tem recebido cumprimentos de líderes europeus pelo resultado. David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, parabenizou o alemão pela vitória em post no Twitter: “Não há tempo a perder. A Europa precisa de um parceiro forte e confiável em Berlim para continuar nosso trabalho comum por uma recuperação social e verde”, escreveu o italiano.

O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, usou a mesma rede social para parabenizar Olaf e o partido pelos resultados que classificou como “magníficos”. O político ainda escreveu que a Espanha e a Alemanha “continuarão trabalhando por uma Europa mais forte e por uma recuperação justa e verde que não deixa ninguém para trás”.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.