Alemanha mantém Brasil na lista máxima de restrições de viagens


A nova atualização de regras de viagem da Alemanha, que entrou em vigor neste domingo (15), mantém o Brasil como o país com maior número de restrições. Desde janeiro deste ano, o território brasileiro é considerado “zona de variantes”, o que permite apenas o ingresso de cidadãos alemães e de pessoas com residência.

Diferente de outros países que tem flexibilizado as regras para aqueles imigrantes com visto e estudantes, como Espanha e França, a Alemanha segue com a medida que restringe a entrada de brasileiros, o que deixa cerca de 400 pessoas impedidas de viajar neste momento. A estimativa é do movimento “Germany Lifttheban” (Barrados da Alemanha, em tradução livre), criado em maio.

Em entrevista ao Agora Europa, Lauren Hobolt, uma das líderes do grupo, relata como a medida afeta os planos de muitos estudantes já aprovados em instituições alemãs: “A cada dia que passa, ficamos mais próximos de perder as oportunidades pelas quais tanto lutamos para conseguir”, pontua a brasileira.

Conforme a jovem de 25 anos, que irá estudar e trabalhar na área de Tecnologia de Informação na Alemanha, duas pessoas perderam oportunidades no país recentemente por não terem autorização de viagem. Segundo Lauren, a situação se agrava com a chegada do início do ano letivo europeu.

O grupo tinha expectativa de mudanças após uma nova permissão de entrada, anunciada no final de julho, de pessoas totalmente vacinadas e consideradas de “interesse nacional”. No entanto, conforme a última atualização das autoridades de saúde alemãs, nada mudou em relação aos brasileiros: “Nós nos sentimentos bastante frustrados”, resume a estudante.

Entre os 400 brasileiros que fazem parte do movimento, 44,9% estão vacinados com a primeira dose, 15,9% estão totalmente imunizados e 39% ainda não tomaram nenhuma injeção da vacina. O “Barrados da Alemanha” é formado não só por estudantes, mas também por intercambistas e por pessoas que buscam reunião familiar no país germânico.

Segundo Lauren, várias reuniões já foram realizadas, não só com autoridades do Brasil, mas também da Alemanha. Porém, as restrições foram mantidas. Além do território brasileiro, o Uruguai foi adicionado na mesma lista de variantes em junho, sendo os únicos países da “zona de variantes”, que enfrentam as medidas mais rígidas.

As autoridades alemãs esclarecem, no site do Instituto Robert Koch, que a definição dos países é realizada em conjunto com vários ministérios do governo. O Agora Europa entrou em contato com a Embaixada do Brasil na Alemanha para saber se existe alguma previsão de mudança das regras, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Bélgica voltou a aceitar passageiros essenciais do Brasil

Assim como a Espanha e França, a Bélgica aliviou as restrições de entrada para brasileiros no início de agosto. Os consulados belgas no Brasil voltaram a emitir vistos, contemplando estudantes, profissionais e pessoas com familiares ou cônjuges no país.

Em comunicado no site oficial, as autoridades informam que não há um prazo para aprovação dos vistos que já foram solicitados. A proibição de turistas que embarcam no Brasil segue mantida. Ainda segundo o consulado, não existem, atualmente, voos direitos do território brasileiro para a Bélgica.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.