Portugal adia novamente atendimentos para regularização de imigrantes

Todos as entrevistas foram adiadas.
Foto: SEF / Divulgação


Imigrantes com agendamento na primeira quinzena de março para regularização em Portugal terão que esperar um pouco mais pelo procedimento. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) suspendeu todos os atendimentos no período de 1° de março a 16 de março. É a segunda suspensão do órgão neste mês, justificada pela situação da pandemia de Covid-19 no país.

Os estrangeiros com o agendamento começaram a ser avisados na tarde de sexta-feira (26), via e-mail. Diferente da suspensão anterior, não foram informados sobre uma nova data.

Nos grupos de brasileiros nas redes sociais, muitas são as reclamações dos imigrantes: “Estou muito indignada, espero com tanta ansiedade por esse momento”, desabafa F.P*, em conversa com o Agora Europa.

A brasileira pediu a residência em junho de 2019, logo após se mudar do Rio de Janeiro para Portugal. A entrevista estava marcada para o dia 15 de março em Portimão, na região Sul do país.

No final da tarde de ontem, recebeu o comunicado oficial por e-mail sobre a suspensão: “Nem deram outra data, isso é muito desanimador”, pontua a carioca, que esperava ter o documento até o verão para conseguir um emprego na temporada turística.

De acordo com o SEF, todos os serviços presenciais serão adiados enquanto vigorar o estado de emergência em Portugal. Atualmente, o decreto segue até 16 de março, mas o Governo já sinalizou que as medidas devem seguir até a Páscoa. No entanto, o plano de desconfinamento, no qual irá constar a data de reabertura dos órgãos públicos, será apresentado no dia 11 de março.

No primeiro confinamento, em 2020, os postos de serviço de imigração ficaram fechados por quase três meses, o que atrasou a longa fila de entrevistas. O Governo português concedeu uma regularização temporária aos imigrantes que ingressaram com processo no ano passado, mas que não exclui a necessidade de passar por todos os procedimentos.

O Agora Europa contou como essa medida impactou na vida dos brasileiros, que relatam as dificuldades de ainda não terem a autorização de residência no país. A regularização beneficiou 365 mil estrangeiros em Portugal.

*O nome foi ocultado a pedido da entrevistada.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *