Macron e Le Pen vão disputar segundo turno nas eleições da França


Emmanuel Macron e Marine Le Pen vão disputar o segundo turno das eleições presidenciais na França. Com 97% das urnas apuradas até o momento, o Ministério do Interior contabiliza 27,60% dos votos válidos para o atual presidente, Macron, enquanto a rival, Le Pen, conquistou 23,41%.

Os resultados da votação também indicam um cenário semelhante com a eleição anterior, de 2017, quando Macron teve 24% dos votos no primeiro turno e a candidata de extrema-direita recebeu 21,30% da preferência do eleitorado nas urnas. Desde 1958, quando entrou em vigor a nova Constituição francesa, as eleições presidenciais do país são decididas no segundo turno. 

Ainda de acordo com o Ministério do Interior, a taxa de abstenção foi maior neste pleito, se comparado com o de 2017. Nesta edição, 65% do eleitorado compareceu às urnas, enquanto, no pleito passado, o número foi de 69,42%. Os dados dizem respeito aos votantes até as 17h desse domingo (10). O atual pleito possui 48,7 milhões de pessoas aptas a votar.

A participação na eleição não é obrigatória, sendo entendida como “um dever cívico” e permitida para pessoas acima dos 18 anos. Na França, o pleito presidencial é exclusivo para cidadãos nascidos no país ou com cidadania francesa. 

A lei eleitoral só permite que cidadãos não franceses votem em duas ocasiões: nas eleições do parlamento europeu e nas municipais. Nestes dois casos, a permissão de voto é dada às pessoas que nasceram em algum país da União Europeia (UE) e residem no território francês. Cidadãos que nasceram fora do bloco, como brasileiros que vivem na França, não possuem direito de votar em nenhum dos pleitos.

Pelo calendário eleitoral do país, a oficialização dos nomes do segundo turno ocorrerá na quarta-feira (13), dois dias antes do reinício da campanha, que segue até o dia 23 deste mês. A segunda rodada de votação está marcada para o dia 24 de abril, com divulgação oficial do novo presidente da França no dia 27 de abril e tomada de posse, no máximo, até o dia 13 de maio.

O mandato na França é de cinco anos e a lei permite que quem ocupa o cargo seja reeleito apenas uma vez. O presidente é a maior autoridade de Estado, responsável por garantir o cumprimento da Constituição, chefiar o exército, negociar e sancionar tratados internacionais.  

Compartilhar