Venda de agendamentos em serviço público é denunciada em Barcelona

Já colapsado pela pandemia, sistema de marcação de horários para atendimentos no Sepe é afetado por comércio em locutórios (Foto: Sepe)
Já colapsada pela pandemia, marcação online de atendimentos no Sepe sofre com comércio em locutórios (Foto: Sepe)


Pesadelo da burocracia espanhola, o submundo da venda de “citas”, como são chamados, em espanhol, os agendamentos para atendimentos, é alvo de uma investigação interna em Barcelona. O problema foi detectado neste mês no Serviço Público de Emprego (SEPE) por funcionários do órgão e os próprios usuários que indicaram locutórios  – lan houses – do Bairro Raval como a principal origem da prática nas últimas semanas.

As citas no SEPE podem ser cruciais para, por exemplo, assinar contrato em um primeiro emprego na Espanha, obter benefícios como o seguro-desemprego ou corrigir falhas no Erte (Expediente de Regulação Temporária de Emprego).

“Na oficina onde eu trabalho detectamos esse fenômeno do comércio de citas em 50 das 60 que estavam abertas em um só dia”, detalhou ao Agora Europa o funcionário do SEPE Miguel Angel Garcia, um dos responsáveis pela apuração da denúncia.

Os agendamentos precisam ser obtidos no site do órgão, algo que, segundo queixas de moradores de Barcelona, tornou-se impossível nos últimos dias, agravando o problema da lentidão em um sistema, hoje, colapsado pela falta de funcionários suficientes que suprem a demanda sob os protocolos da pandemia.

Miguel explicou que um dossiê será encaminhado à Fiscalía (equivalente ao Ministério Público no Brasil), com a possibilidade de um pedido de investigação realizada pelos Mossos de Esquadra, a polícia da Catalunha.

De acordo com Garcia, pessoas que compraram os agendamentos no bairro Raval relataram ao SEPE que recorreram à prática por não encontrar outra alternativa a não ser pagar funcionários ou donos de locutórios. Contudo, segundo o funcionário do Sepe, a prática só é considerada irregular caso dados falsos ou de outras pessoas sejam usados nas citas.

Os usuários contaram que o documento garantindo lugar na fila custava desde cinco a até 80 euros. Em um dos casos, o agendamento foi vendido em uma lavanderia do Raval. A principal suspeita é que os locutórios utilizem softwares que burlam o sistema de segurança. Além disso, marcam diversos horários e anulam os mesmos pedidos, gerando a disponibilidade que precisam.

Sistema de citas do SEPE ainda sem mudanças

Dias após o problema ser revelado publicamente, o índice de queixas por demora na obtenção de agendamentos do SEPE caiu em Barcelona, de acordo com García. Porém, o software do site do órgão para disponibilizar as citas ainda aguarda correções para reduzir a vulnerabilidade ao comércio em locutórios.

“A Diretoria da Sepe informou que estão sendo estudadas mudanças que dificultem essas ações, mas, por enquanto, não foram implementadas. Os mecanismos que estamos usando são simplesmente pequenas variações na gestão, que parecem funcionar, mas por enquanto não houve uma modificação substancial do sistema que melhore sua segurança contra possíveis manipulações”, reconheceu ele.

Leia também
– Portugal: operação prende hacker que tentou fraudar eleição brasileira
– Brasileiras encontram suporte de voluntárias na luta contra violência doméstica
– Brasil é o país da América com maior número de vistos aprovados na Europa

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.