Espanha descarta confinamento domiciliar nos próximos dias

Ministério da Saúde da Espanha quer esperar resposta das atuais medidas (Foto: Laura Guerrero / Ajuntament Barcelona)
Ministério da Saúde aguarda resposta de atuais medidas, que já freiam números (Foto: Laura Guerrero / Ajuntament Barcelona)


O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, declarou nesta segunda-feira (02) que está fora dos planos do governo nacional um pedido de confinamento domiciliar total em todo o país, ao menos nos próximos dias. E disse confiar que as atuais medidas, como a implementação de um toque de recolher entre 23h (ou 22h, em algumas comunidades) e 6h, são suficientes, por ora, para barrar a crescente chegada de pacientes a hospitais.

“Agora não o prevemos. Nem estamos trabalhando nisso, nem o prevemos”, disse hoje o ministro espanhol, em uma conferência telemática, aos ser questionado sobre as chances de um lockdown domiciliar espanhol. “Pensamos que o leque de medidas que disponibilizamos às comunidades autônomas já é suficiente, completou Illa.

Na Espanha, o decreto de alarme, em vigor há quase duas semanas e com validade até maio, determina que o confinamento em casa só pode ser noturno e que há autonomia para cada comunidade (o equivalente a estados no Brasil) adotar níveis de rigor diferentes, de acordo com a evolução dos números.

A segunda onda da pandemia  – que em Barcelona, por exemplo, fez triplicar em duas semanas o índice de hospitalizações por Covid-19 -, também levou o governo da Espanha a permitir que as comunidades possam proibir as viagens entre diferentes territórios do país e limitar reuniões sociais.

Além disso, governos de comunidades, entre elas a da Catalunha, impuseram, sem depender do decreto de alarme, o fechamento temporário de bares e restaurantes, com exceção do delivery e comida para levar.

Com a declaração de hoje, Illa também negou um pedido do governo da Comunidade de Astúrias para que houvesse por 15 dias confinamento domiciliar pela “situação crítica” nessa região.

“Devemos saber esperar o tempo necessário para poder ver os efeitos de medidas muito drásticas, e não entrar numa espécie de competição para ver quem toma a medida mais dura”, afirmou.

Maior rigor já reduz números e Barcelona, mas o efeito ainda não chego a hospitais (Foto: Hospital Clínic)
Maior rigor já reduz números em Barcelona, mas efeito ainda não chegou a hospitais (Foto: Hospital Clínic)

Na Catalunha, maior rigor já reduz casos de coronavírus
Os dados do portal dadescovid.cat, do Departamento de Saúde da Catalunha revelam que, 15 dias depois do fechamento de bares e restaurantes, houve desaceleração no índice de novos casos e coronavírus na comunidade onde está situada Barcelona.

No sábado, o governo catalão notificou cerca de 6 mil PCRs positivos, enquanto nessa segunda-feira foram menos de 3,6 mil. O departamento de saúde também registra hoje o índice de velocidade de reprodução do vírus de 1,12, o que é 0,09 menor do que o domingo.

O objetivo é que o indicador seja menor que 1 por alguns dias para que hospitais, ainda sem redução da chegada de pacientes contaminados, passem a sentir a desaceleração da circulação do vírus. A segunda onda da pandemia deixava até esta segunda provocava uma ocupação de 57% dos leitos de UTIs na Catalunha.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *