Portugal proíbe viagens entre cidades nos feriados prolongados

Regras valem para os dois próximos feriados prolongados no país. Foto: Freguesia de Estrela

O Governo de Portugal vai proibir viagens fora dos municípios nos feriados prolongados das próximas duas semanas. A população não poderá sair dos municípios entre às 23h do dia 27 de novembro e às 5h de 2 de dezembro, data em que se celebra o dia da Restauração da Independência. A mesma regra vale para o feriado prolongado da padroeira de Portugal, das 23h59min de 4 de dezembro às 5h de 9 de dezembro.

As novas restrições do segundo estado de emergência, que começam na terça-feira (23), foram anunciadas neste sábado (21) pelo primeiro ministro, António Costa. O político destacou que há preocupação com as viagens nos dois feriados prolongados, datas que tradicionalmente ocorrem visitas familiares. O objetivo do Governo é evitar que as pessoas façam deslocamentos neste período.

As restrições foram definidas após ouvir especialistas na área da saúde. Os peritos informaram que dezembro será crítico no país. A previsão é de que os óbitos diários cheguem a 100 e os casos de infecção por Covid-19 passem dos sete mil por dia, o que pode sobrecarregar ainda mais o Sistema Nacional de Saúde (SNS).

Leia mais
– Governo isola Madri durante dez dias em dezembro
 Irlanda reduz casos de Covid-19 e sai da “zona vermelha” da União Europeia

– Prefeito de Lisboa defende novo lockdown para frear Covid-19

Para reforçar que as pessoas evitem sair de casa, Costa anunciou outras medidas.  Nas vésperas dos feriados, em 30 de novembro e 7 de dezembro, as aulas serão suspensas. Nestas datas, os funcionários públicos serão dispensados do trabalho e o Governo apela que as empresas privadas façam o mesmo. Nestes dias e nos finais de semana, também segue o toque de recolher diurno, entre às 13h e 5h. O comércio não essencial terá que fechar as portas.

Estas últimas regras valem somente para os municípios com mais de 480 casos por 100 mil habitantes, que envolvem 243 localidades, entre elas Lisboa e Porto, as maiores cidades do país. Nas demais com risco menor, o comércio terá que fechar as portas às 15h.

Outra mudança anunciada pelo primeiro-ministro é que, partir de terça (23), o uso de máscaras no ambiente de trabalho seja obrigatório. O toque de recolher noturno, entre 23h e 5h, continua em todo o país. António Costa ainda destacou na coletiva de imprensa que haverá um reforço na fiscalização nas empresas em relação ao home office obrigatório nos municípios com maior número de casos da doença.

Portugal passa dos 250 mil casos de Covid-19

Com as 6.472 confirmações da doença nas últimas 24 horas, Portugal passou os 250 mil casos de Covid-19. O número de mortes chega à 3.824, com 62 óbitos na data de ontem. Estão hospitalizadas 3.025 pessoas, sendo 485 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Atualmente, a Região Norte do país é a que concentra maior número de casos da doença.

 

 

 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *