Lisboa oferece transporte de táxi gratuito para idosos se vacinarem

Foto: Câmara de Lisboa / Divulgação


Entrou em funcionamento, nesta segunda-feira (1°), uma facilidade para o deslocamento até os postos de vacinação de Lisboa. São oferecidos táxis gratuitos para o comparecimento na imunização contra a Covid-19. Podem pedir o transporte os idosos acima dos 80 anos ou pessoas com problemas de mobilidade com idade superior a 50 anos.

A viagem, tanto de ida quanto de volta, será paga pela Câmara de Lisboa, e o cidadão ou cidadã não terá nenhum custo. É permitido que a pessoa imunizada leve um acompanhante para a realização do procedimento.

Foto: Câmara de Lisboa / Divulgação

O pedido deve ser feito pelo telefone +351 218 172 201. Deverá ser informado o nome completo, o número de inscrição na rede de saúde, conhecido como “utente” e o endereço completo. As pessoas que precisarem de ajuda para entrar ou sair do veículo devem informar ao operador na hora de fazer a solicitação no telefone.

Vacinação em Portugal

Desde que a campanha de imunização contra a Covid-19 começou, o país já aplicou 868 mil vacinas. Destas, 603 mil receberam a primeira dose e outras 265 mil já receberam as duas doses.

Segundo comunicado do Governo, os números equivalem a 35% da população acima dos 80 anos vacinada com a primeira aplicação e 9% com as duas doses. Em relação aos profissionais de saúde, os primeiros a serem imunizados no país, chega a 70% o número de pessoas já vacinadas.

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, ressaltou que Portugal está acima da média europeia:

“Dois meses após o início do processo de vacinação, o país encontra-se acima da média da União Europeia, com 8,45 doses administradas por cem habitantes”, destacou o profissional, acrescentando que a média do continente é de 7,35 doses.

Sales também anunciou uma mudança na estratégia de vacinação. O intervalo entre as duas doses do imunizante Pfizer-BioNtech foi ampliado de 21 para 28 dias. O objetivo é que mais pessoas possam ser vacinadas até o final do mês. O secretário calcula que a mudança resultará em mais de 100 mil pessoas imunizadas ainda em março.

Números da pandemia

Nesta segunda-feira, Portugal teve o número mais baixo de novos casos desde setembro de 2020. Foram 394 diagnósticos confirmados nas últimas 24 horas. Em relação às mortes, o país registrou mais 34 óbitos, o que totaliza 16.351 vítimas.

O país, que está em confinamento desde 15 de janeiro, também vê uma diminuição no número de pessoas hospitalizadas. Conforme o relatório de hoje, estão internados 2.167 pacientes, sendo que 469 estão sob cuidados intensivos.

Há um mês, estavam nos hospitais portugueses o triplo de pacientes, 6.869 hospitalizações e 865 internados em UTIs. A meta do Governo é ter menos de 200 pessoas internadas e outras 200 sob cuidados intensivos. Na última reunião com especialistas em saúde, os profissionais afirmaram que era necessário manter o atual lockdown até o final de março para chegar à meta.

Depois, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que as regras continuam em vigor até 16 de março. No entanto, o Governo já prepara um plano de desconfinamento, que será apresentado no dia 11 de março.

Leia mais:
– Reino Unido detecta seis casos da variante brasileira de Covid-19
 
Um em cada dez infectados relata sintomas de Covid-19 após três meses
– Primeira dose de vacinas contra Covid-19 reduz em 80% chance de hospitalização

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *