Turismo: hoteis na Irlanda preveem queda de 60% na taxa de ocupação

hoteis Irlanda
Setor sofreu forte impacto devido à pandemia. Foto: Nik Lanús

Um dos maiores setores do país, o turismo também foi um dos mais impactados pela pandemia de Covid-19 na Irlanda. Enquanto em 2019, o faturamento do mercado nacional chegou a quase € 9.2 bilhões, a expectativa para este ano é de queda de 62% em hoteis em Dublin e 55% nas demais regiões.

Dados divulgados pela Federação Irlandesa de Hoteis (IHF) apontam que a alta temporada terá redução de mais de 60% na ocupação em comparação ao ano anterior. A previsão para os meses de julho e agosto, considerados o auge da temporada,  é de 23% e 26%, respectivamente, frente a 90% em 2019. Já em setembro, mês com alta procura de turistas estadunidenses, a taxa não deve passar de 22%.

Leia mais:
– Cai número de casamentos e dobram pedidos de divórcio na Europa, aponta UE
 Economia: União Europeia projeta queda de 8,3% em 2020

Assim como requisitado por representantes de bares e pubs, o setor hoteleiro busca auxílio do governo federal para amenizar o impacto financeiro da pandemia. Para a presidente da IHF, Elaina Fitzgerald Kane, a redução do VAT (Imposto sobre Valor Agregado) é uma das medidas mais importantes. Para ela, as ações tomadas pelo governo do Reino Unido, com redução do VAT de 20% para 5% são um exemplo a ser seguido.

“Dada a proximidade entre nossas economias, é necessário um corte semelhante aqui. O Reino Unido não é apenas nosso maior mercado de turismo estrangeiro, mas é também nosso maior competidor”, afirmou Kane.

Assim como fez o governo britânico, representantes do setor na Irlanda esperam que haja redução no VAT de 13,5% para 5% até dezembro de 2021 e, a partir de então, que a taxa seja fixada em 9%. A indústria do turismo era responsável por 260 mil empregos pelo país antes da pandemia, com mais de 62 mil hoteis e outras hospedagens.

Além da redução do VAT, a IHF busca também o aumento no número de pessoas permitidas em lugares fechados, manutenção do auxílio no pagamento de funcionários e um esquema de empréstimos designado especificamente para o mercado de turismo e hotelaria.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.