Irlanda: Governo anuncia investimento de €4.8 milhões para pesquisa sobre coronavírus

covid 19 pesquisa
Pesquisa pode resultar em vacina para COVID-19. Foto: Hush Naidoo

Quase cinco milhões de euros serão destinados à nova pesquisa sobre Coronavírus, em uma parceria do governo federal, por meio da Fundação de Ciência da Irlanda (SFI, na sigla em inglês), com a Trinity College Dublin. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação Superior, Inovação e Ciência, Simon Harris, nesta sexta-feira, 3.

A pesquisa tem como foco analisar porque algumas pessoas são mais suscetíveis ao Covid-19 do que outras. Para tal, imunologistas desenvolverão testes rápidos para detectar a presença de anticorpos que possam indicar que houve contaminação pelo vírus. Na primeira fase da pesquisa, profissionais da linha de frente da área da saúde serão testados, sendo, posteriormente, extendido para os demais cidadãos no país.

“Ciência e pesquisa nunca foram tão importantes quanto agora que o mundo enfrenta uma pandemia global”, afirmou Harris.

Leia mais:
– Reino Unido: escolas reabrem em setembro com sistema de “bolhas” de proteção
– Trabalhadores devem atualizar cadastro para manter auxílio emergencial na Irlanda

De acordo com a SFI e a Trinity College, com os dados coletados, será possível traçar um perfil epidemiológico da população irlandesa, detectando aqueles que já foram infectados e, portanto, são considerados imunes. Tais dados serão também importantes para que pessoas imunes possam voltar ao trabalho e outras atividades sem riscos.

Além dos dados epidemiológicos, o projeto também visa desenvolver novas formas de tratamentos e uma vacina contra o Covid-19.

Os professores Kingston Mills e Aideen Long, de Ciências Biomédicas da Trinity College lideram o projeto, que também conta com o apoio da Universidade de Limerick e da University College of Dublin (UCD).

“O objetivo a longo prazo é criar um centro nacional de pesquisa focado na imunologia da infecção, o qual fará com que a Irlanda esteja melhor preparada, com o conhecimento médico e científico especializado para lidar com outras epidemias infecciosas no futuro, explicou Mills.

 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.