França retira restrição para viajantes do Reino Unido a partir desta sexta

O governo Francês retirou, nesta quinta-feira (13), a medida que proibia viagens não essenciais do Reino Unido. A partir desta sexta-feira (14), viajantes do território britânico, vacinados ou não, terão a entrada autorizada na França. A ampla propagação da variante Ômicron nos dois países justifica a decisão anunciada pelas autoridades francesas, segundo o comunicado oficial.

De acordo com a normativa, para viajar para qualquer região é necessário apresentar um teste negativo para Covid-19, do tipo PCR ou antígeno, realizado nas últimas 24 horas. Pessoas vacinadas não precisam justificar a viagem nem cumprir quarentena. Os viajantes do Reino Unido que ainda não se imunizaram, no entanto, deverão preencher o registro digital, explicando os motivos para a visita ao país antes da partida.

‘’As viagens de ou para o Reino Unido serão autorizadas, desde que seja possível justificar uma razão imperiosa válida para países vermelhos, destaca a nota do governo francês.

Além da obrigação de detalhar os motivos para a viagem, os não vacinados vão ter que cumprir isolamento obrigatório de 10 dias. Todas as informações do viajante, incluindo o local de estadia, deverão ter sido registradas neste site. A quarentena vai ser controlada pelos agentes franceses, informa o comunicado oficial. Ainda, as fiscalizações nos principais pontos de entrada ao país serão reforçadas.

A proibição de viagens não essenciais entre a França e o Reino Unido vigorava desde o dia 18 de dezembro. O objetivo do decreto era conter o avanço da variante Ômicron do coronavírus. Atualmente, são registrados números recorde de casos de Covid-19 diariamente no território francês. 

Nesta semana, o país ultrapassou a marca de 350 mil novos positivos em apenas um dia. A média diária de confirmações para a doença chega a 259 mil, o que representa um aumento de 58.79% no período de uma semana. As hospitalizações em decorrência do coronavírus também subiram 18% nos últimos sete dias. Com relação à nova mutação, a propagação da variante Ômicron cresceu 89% na França em uma semana, segundo o relatório oficial do Ministério da Saúde.

Compartilhar