PIB da Espanha cai 5,2%, a maior redução da história do índice no país

Pandemia gerou no primeiro trimestre o pior encolhimento da economia desde 1970
Crise mundial gerou no primeiro trimestre o pior encolhimento da economia desde 1970 (Foto: Manuel Jota)


A pandemia levou a Espanha a ter uma queda, no primeiro trimestre deste ano, de 5,2% no Produto Interno Bruto (PIB) – principal medidor da evolução de riqueza de um país – em relação ao mesmo período do ano passado. O dado, que já era projetado, foi anunciado oficialmente nesta terça-feira, 30, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Foi o maior encolhimento da economia espanhola desde que INE iniciou a série histórica, em 1970. A queda no primeiro trimestre deste ano também foi o dobro do pior índice registrado durante a Crise de 2008 (que só terminou em 2014), quando, por exemplo, 50% dos jovens ficaram desempregados.

Na Espanha, o confinamento social e a interrupção de atividades econômicas não essenciais – que conseguiu fazer os números de morte e contágios despencarem, permitindo a reabertura econômica – começou no dia 15 de março.

Por isso, para especialistas, o PIB do segundo trimestre será o pior, dando inicio oficial à recessão, já que trará os números de encolhimento no período mas duro do lockdown (quando até mesmo atividades industriais essenciais pararam por 15 dias) em que a economia ficou inativa por dois meses.

Os dados do primeiro trimestre do INE apontam que todos os principais componentes do PIB caíram entre janeiro e março. O consumo das famílias, um dos mais importantes, retraiu 6,6%.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.