Madri: Região Metropolitana terá 1,1 mil moradias com aluguel 40% mais barato

Moradores da Região Metropolitana de Madri, na Espanha, terão acesso a aluguéis 40% mais baratos do que a média do mercado. A economia será possível com a construção de 1.137 moradias populares, anunciadas nesta terça-feira pela Secretaria de Meio Ambiente, Moradia e Agricultura.

Segundo a titular da pasta, Paloma Martín, a licitação das obras está prevista para ser lançada “antes de agosto”. Depois de prontas, as habitações devem gerar uma economia anual de 3 mil euros para as famílias ou moradores beneficiados.

O município de Boadilla, no oeste da capital, vai receber o maior número de unidades: 524 ao todo. Já o município de Pinto, ao sul de Madri, terá 400 novas habitações. Colmenar Viejo, no norte da capital espanhola, será o local escolhido para 213 moradias. Todas as cidades ficam a menos de 30 quilômetros de Madri.

Beneficiários preferenciais

A iniciativa faz parte do programa “Plan Vive” (Plano Vive, em tradução livre). De acordo com as regras, a preferência do aluguel é para pessoas com menos de 35 anos, idosos acima dos 65 anos, pessoas com deficiência ou mulheres vítimas de violência de gênero. Ainda não foram divulgados detalhes sobre o processo de seleção dos candidatos às novas moradias.

O plano, lançado no início do ano passado, tem como meta construir 25 mil casas nos próximos oito anos. A expectativa das autoridades municipais é que 15 mil serão construídas até 2023. De acordo com a Comunidade de Madri, as novas casas deverão contribuir para “reduzir a tensão no mercado de aluguel” da capital espanhola e arredores.

Conforme dados divulgados pelas autoridades madrilenhas, o projeto ainda deve gerar 57 mil empregos: “O investimento imobiliário é fundamental para a criação de riqueza e emprego em nosso país”, declarou a secretária de Habitação. A construção ocorre por meio de uma parceria público-privada. Os terrenos são de propriedade da administração municipal, enquanto a construção e gestão são realizadas por empresas, escolhidas por concurso público e com prazo de concessão delimitado.

Compartilhar