Espanha: laboratório inicia testes em humanos de vacina contra Covid-19

É a primeira vez que a Espanha participa de testes clínicos fase 3. Foto: Freepik / Divulgação

A Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários autorizou o início da Fase 3 de testes da vacina contra Covid-19 produzida pela Johnson & Johnson no País. Ao todo, oito centros hospitalares irão integrar esta etapa, que prevê testes clínicos em humanos. Nesta fase, serão administrados placebo e a vacina da J&J, em duas doses, para estudar a eficácia da imunização.

A empresa americana possui um pré-acordo de venda inicial de 200 milhões de doses da vacina para a União Europeia (UE). Destas, cerca de 10% serão destinadas à Espanha, o que representa o total de 20 milhões de imunizantes. O acordo entre a UE e a Johnson&Johnson pode resultar ainda na aquisição de mais 200 milhões de doses para o bloco, que se somariam ao volume inicial já pré-acordado.

Ao todo, serão recrutados até 30 mil voluntários de nove países que atendam aos critérios de inclusão especificados em seu protocolo: Espanha, Bélgica, Colômbia, França, Alemanha, Filipinas, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos. Os participantes deverão ter menos de 40 anos (20% da mostra) e mais de 60 anos (30% da mostra). Todos eles serão monitorados para identificar os possíveis casos positivos de coronavírus, se houver. Isso permitirá, segundo informe publicado nesta quarta-feira (18) na página oficial da agência espanhola, que análises preliminares sejam realizadas com dados intermediários. Mas é preciso aguardar o fim dos ensaios clínicos para avaliar os dados e tirar conclusões definitivas.

Na Espanha, o teste pretende vacinar, inicialmente, pessoas que não apresentem nenhum tipo de enfermidade associada a um risco aumentado de progressão para Covid-19 grave. Depois, as que apresentam doenças concomitantes e riscos para o vírus.

Compra de vacinas

Assim como outros países da União Europeia, a Espanha também está em negociação com as empresas CureVac, Moderna, AstraZeneca e Sanofi-GSK para comprar doses de vacinas, desde que sejam comprovadamente seguras e cujos estudos sejam publicados garantindo a eficácia da imunização.

Do acordo europeu acertado sobre a quantidade de doses que serão distribuídas entre os países, proporcionalmente à população, a Espanha aderiu a todas as reservas e receberia 10%. Ainda em outubro, o Ministério da Saúde espanhol anunciou a compra de mais de 31,5 milhões de doses da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca. Foi a primeira compra de vacinas realizada em conjunto com a Comissão Europeia.

Segundo o último censo do Centro de Investigaciones Sociológicas (CIS), 43,8% dos espanhóis relutam em se vacinar imediatamente, embora 40,2% estariam dispostos a se imunizar assim que uma dose autorizada pelos órgãos estivesse disponível.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.