Espanha fecha primeiro semestre com 263 mil novos empregos


Na Espanha, o primeiro semestre deste ano foi marcado pela recuperação dos postos de trabalho. Conforme dados da Previdência Social, foram criados aproximadamente 263 mil novos empregos nos primeiros seis meses deste ano em todo o país. Os dados foram divulgados pelo governo espanhol nesta segunda-feira (4).

O relatório ainda aponta que houve um aumento de um milhão de vagas de trabalho ocupadas, se comparado ao mesmo período em 2019. O mês de junho foi o que mais teve novos profissionais, com 76.948 contratos firmados, o maior valor na comparação ao período pré-pandemia.

O governo ainda registra um aumento de 17% no número de contratos por tempo indeterminado em junho, se comparado com o mesmo mês de 2021. Entre as pessoas com idade até 30 anos, o percentual desse tipo de emprego subiu de 37% para 64% de maio para junho deste ano. De acordo com o documento, essa faixa é normalmente a que mais ocupa postos temporários.

Ainda segundo a Previdência Social, a tendência é também registrada em áreas que contratam mais trabalhadores temporariamente. O documento cita os restaurantes, hotelaria e construção civil.

No geral, o governo observa o aumento no nível de emprego em todas as regiões do país, com número de profissionais empregados acima de fevereiro de
2020, antes do início da pandemia. De acordo com o relatório, o crescimento dos postos de trabalho tem sido maior nos setores de comunicação e inovação (15,4%), educação (9,1%), saúde (8,4%) e profissionais científicos (8,0%).

Compartilhar