Espanha amplia direito de reprodução assistida para pessoas trans


O governo espanhol concedeu, nesta sexta-feira (5), o direito de que pessoas transexuais possam receber tratamentos de reprodução assistida no serviço de saúde público país. Segundo o Ministério da Saúde, a medida “é um marco” na Espanha. Ao mesmo tempo, mulheres solteiras, lésbicas, bissexuais também poderão ter acesso acesso ao direito, que havia sido retirado em 2014.

Até então, o serviço era restrito somente a mulheres em situações especiais ou com transtornos de fertilidade. De acordo com comunicado oficial, cerca de 8,5 mil pessoas serão beneficiadas com a mudança.

Segundo o governo, a ampliação do direito para as pessoas trans “com capacidade de gestar”, significa “o compromisso na consolidação de direitos e em continuar avançando em aspectos como a formação de pessoal de saúde no atendimento integral da realidade LGTBI ou na despatologização da transexualidade”.

Conforme Carolina Darias, ministra da Saúde, a decisão é baseada na “equidade, diversidade e igualdade”. Conforme a titular da pasta, estes são os princípios que orientam o atual governo da Espanha. Ainda de acordo com a ministra, o país é uma “referência mundial em saúde pública e nos direitos das mulheres e do coletivo LGTBI”. Carolina ainda elencou que as mudanças hoje anunciadas se somam à outras iniciativas do país, como o aborto gratuito e o acesso à medicamentos gratuitos. 

Compartilhar