Polícia investiga motivação de ataque a tiros em universidade na Alemanha


A polícia alemã investiga o que levou um jovem de 18 anos a atirar em colegas dentro de uma sala de aula na Universidade de Heidelberg, no sudoeste da Alemanha. Em comunicado divulgado no final da noite de segunda-feira (24), horas após o ocorrido, as autoridades declararam que “o motivo não está claro”.

O documento confirma que uma jovem de 23 anos morreu quando estava sendo socorrida. Outras três pessoas, duas mulheres de 20 anos e um homem de 19 anos tiveram ferimentos leves. A polícia ainda destacou que o atirador cometeu suicídio no pátio da universidade e agiu sozinho durante o ataque. O crime aconteceu por volta das 12h30min, hora local. 

As autoridades apreenderam a mochila do jovem, que continha cerca de 100 cartuchos de munições. Ele também portava duas armas de cano longo. A polícia apurou que os objetos foram adquiridos “no exterior alguns dias antes do crime”.

O apartamento onde o estudante morava também foi revistado e materiais foram apreendidos, entre eles um computador. O caso será investigado pelo Ministério Público de Heidelberg e pelo Escritório de Crimes Capitais da Direção de Polícia Criminal de Heidelberg. A identidade do atirador não foi divulgada pela polícia.

Repercussão

O chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, declarou, nas redes sociais, que estava “consternado” com o crime. O prefeito de Heidelberg, Eckart Würzner, também emitiu um comunicado sobre o caso. A mensagem foi publicada no Twitter da prefeitura:

“Estamos todos chocados e horrorizados com a onda de assassinatos que ocorreu hoje em Neuenheimer. O coração de Heidelberg bate neste campus. Pessoas de todo o mundo estudam, pesquisam e trabalham lá em soluções para um futuro melhor”, escreveu o líder municipal.

Würzner disse que o caso “atordoa” a sociedade: “O fato de um criminoso violento invadir este mundo e ferir gravemente as pessoas me atordoa e toda a nossa cidade. Gostaria de agradecer a todos os serviços de emergência por sua ação rápida. Nossos pensamentos estão com as famílias das vítimas”, finalizou o prefeito. 

Na noite de segunda-feira (25), a igreja da universidade ficou aberta até às 22h, com a presença de religiosos para prestar apoio aos estudantes. Em comunicado, a direção do campus informou que irá oferecer “suporte psicológico oportuno para os afetados”.

A Universidade de Heidelberg tem quase 30 mil alunos e é uma das mais renomadas instituições de ensino superior do país. Já a cidade de Heidelberg tem pouco mais de 160 mil habitantes, segundo dados do Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat, sigla em inglês).

Compartilhar