Certificado de Covid-19 entra em vigor para trabalhadores na Alemanha

*Com informações de Belisa Taam

Entra em vigor na Alemanha nesta quarta-feira (24) a medida que determina o uso do certificado de Covid-19 nas empresas do país. De acordo com a regra, trabalhadores de instituições públicas e privadas deverão comprovar a vacinação, que se recuperaram da doença ou então apresentar teste negativo para o coronavírus.

Ainda segundo o novo decreto, a possibilidade de trabalho remoto (home office) deve ser oferecida aos cidadãos que trabalham em escritório ou que possuem funções equivalentes e adotada pelas companhias ‘’o máximo possível’’. As normas pretendem reduzir o risco de infecção para os funcionários, explicou o governo alemão em comunicado oficial. O mesmo documento garante que aqueles que não têm acesso ao material necessário ou condições técnicas de trabalhar de casa, sejam liberados da exigência.

Todos os que seguirem com as atividades de forma presencial na Alemanha deverão apresentar o passe sanitário no local de trabalho, com exceção das companhias onde forem oferecidos testes ou vacinação contra a Covid-19.  Pela determinação, as organizações precisam realizar, nas instalações do local de trabalho, testagens aos colaboradores duas vezes por semana. A recomendação do uso de máscara e dos cuidados com a higiene permanecem, assim como a observação do limite de pessoas reunidas em espaços fechados.

Trabalhadores de casas de repouso devem realizar testes para coronavírus regularmente, mesmo os vacinados ou recuperados da doença, com o objetivo de proteger as pessoas mais vulneráveis. Os que descumprirem as regras, sejam funcionários ou empregadores, estão sujeitos à multas.

Documento sanitário no transporte público

Juntamente com a normativa sobre o trabalho remoto e obrigatoriedade de certificado de Covid-19 nas empresas, entrou em vigor hoje (24), em todo o território da Alemanha, a medida que torna necessária a apresentação do documento sanitário para o uso do transporte público local e de longa distância. Segundo a regulamentação ”3G” (vacinado, recuperado ou testado), os que ainda não estão imunizados ou não contraíram coronavírus recentemente, só podem utilizar o serviço depois de apresentarem teste negativo para a doença, que não deve datar de mais de 24 horas.

De acordo com dados do Instituto Robert Koch, mais de 66 mil novos casos foram registrados na Alemanha nas últimas 24 horas. No relatório desta quarta-feira (24), a incidência nacional de sete dias é de 404,5 casos por 100.000 habitantes. Nos estados federais, situa-se entre 935,8 casos por 100.000 habitantes na Saxônia e 148,8 por 100.000 habitantes em Schleswig-Holstein. Ainda segundo os números divulgados pela agência do governo, cerca de 70,7% da população foi vacinada pelo menos uma vez, enquanto 68,1% já completaram a vacinação. A dose de reforço já foi administrada para 8% da população alemã.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.