Mulheres estudam mais, mas ganham salários menores na Europa

Apenas 3 em cada 10 cargos de gestão são ocupados por mulheres na União Europeia – Foto: wocintechchat.com


A taxa de mulheres que possuem ensino superior de educação é maior do que a dos homens em 25 dos 27 países que compõem a União Europeia. A presença masculina só é majoritária nas universidades da Alemanha e da Suíça, segundo dados divulgados recentemente pelo Centro de Estatísticas da União Europeia (Eurostat, em inglês). Em média, 34% das mulheres possuem graduação superior na Europa, enquanto a taxa para homens é de 29%.

O Norte europeu concentra nove dos 10 países com as maiores taxas de qualificação educacional da população feminina. Na Islândia, Finlândia, Estônia, Suécia, Irlanda e Lituânia, este índice é superior a 50%, marca que não é atingida pelos homens em nenhum dos 27 países do bloco.

Quando o assunto é salário, no entanto, a qualificação feminina parece ter menos impacto para as empresas. Em média, as mulheres recebem 14% a menos para ocupar os mesmos cargos ocupados por homens. A discrepância é ainda maior nas posições de lideranças das companhias europeias. O valor médio pago a um gerente (manager, em inglês) do sexo masculino é de 30,9 euros, enquanto para uma mulher que ocupa a mesma posição o valor médio é de 22,8 euros.

Mais de 70% dos cargos de gestão são ocupados por homens

Apenas três em cada 10 cargos de gestão são ocupados por mulheres na União Europeia. Em nenhum dos 27 países do bloco as mulheres são maioria nas posições de gerenciamento das empresas. Na Polônia, a mulheres desempenham a função em 46% dos casos, sendo esta a maior taxa da União Europeia.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *