Rock in Rio Lisboa começa neste sábado e reúne mais de 10 artistas brasileiros

Ivete Sangalo é conhecida como “a Rainha do Rock in Rio”. Foto: Rock in Rio/Divulgação


Quem passa pela região do parque Bela Vista, no bairro Marvila, em Lisboa, já consegue ver de longe a estrutura de um dos maiores festivais de música do mundo: o Rock in Rio. Junto ao grande palco, que vai receber dezenas de artistas a partir deste sábado (18), é possível avistar painéis coloridos e refletores, além da tradicional roda gigante disponível para quem optar por uma vista privilegiada durante o evento.

Do lado de dentro, o clima já é de entusiasmo e muita expectativa para receber cerca de 100 mil pessoas por dia em dois finais de semana de festival. Serão cerca de 14 horas de evento somadas após quatro anos sem a realização da festa. A última vez que a capital portuguesa recebeu o Rock in Rio foi em 2018, com a edição seguinte adiada em 2020 e 2021 devido à pandemia.

A equipe do evento conta com 12 mil profissionais, prontos para receber os participantes nos dias 18, 19, 25 e 26 de junho. “Estamos muito felizes e animados em sentir essa energia toda. Eu falei para o pessoal: quero que passe devagar, pra gente curtir muito”, celebra a carioca Roberta Medina, vice-presidente executiva do festival, em entrevista ao Agora Europa.

Junto com os demais organizadores, Roberta cuidou de perto dos últimos detalhes em um evento teste realizado na última quarta-feira (15). Além de um show de fogos para comemorar o retorno do Rock in Rio ao som da tradicional música que leva o nome do festival, o evento terá a presença de mais de 10 artistas brasileiros em diferentes atrações.

No palco principal da festa, chamado de Palco Mundo, se apresentam dois importantes nomes da música brasileira: as cantoras Ivete Sangalo, que agita a festa neste domingo (19), e Anitta para fechar o evento no domingo que vem (26). “Nós escolhemos os nomes com base na qualidade e, certamente, os artistas do Brasil, não só na música, possuem muita qualidade e técnica”, pontuou Ricardo Comprido, responsável pela direção artística do festival.

E depois de Comprido confirmar a seleção dos músicos, é a vez dos artistas definirem o set list. Em publicação no Twitter nesta sexta-feira (17), Anitta confirmou que está com a lista de músicas pronta para o show. Com disponibilidade de uma hora de apresentação, a artista já pediu desculpas aos fãs antecipadamente afirmando que “não vai dar pra cantar todas” as músicas que gostaria, mas prometeu “entregar ao máximo”. A brasileira foi uma das atrações da edição de 2018, sendo um dos shows com maior presença de público.

Em ritmo de funk e pop

A ligação com o Brasil está presente de diversas maneiras no festival, afinal, o Rock in Rio nasceu no território brasileiro há 18 anos. “Hoje é um evento internacional e tem que ajustar ao público local, mas não faria sentido não ter artistas brasileiros em um país que acolhe tão bem a cultura e a música do Brasil”, destaca Roberta Medina.

Além de Ivete Sangalo e Anitta, o evento terá show com a artista pop Iza no domingo (19), no palco Galp Music Valley. No mesmo local, se apresenta a Funk Orquestra, que desembarca direto do Rio de Janeiro para mostrar o talento dos músicos, participantes de diversos projetos sociais da cidade. A orquestra é a primeira do mundo a se apresentar com o estilo musical funk.

E o ritmo carioca também vai estar presente no palco Somersby Pool Party, com a festa “Chá de Funk”. A atividade conta com diversos artistas brasileiros e a dupla de DJs Bruna Ferreira e Livia Lanzoni, da From House to Disco. Já no Digital Stage, espaço dedicado à área de tecnologia, a banda Jovem Dionísio, autora do hit do momento “Acorda Pedrinho”, é presença confirmada no domingo (19). 

No segundo final de semana do Rock in Rio, os artistas brasileiros continuam marcando presença. No sábado (25), o cantor Ney Matogrosso se apresenta no Galp Music Valley, mesma data e local do show com o compositor Lucas Argel. Já na Pool Party, o DJ Luca Bicudo comanda parte da festa. No dia seguinte (26), sobe ao palco do Galp Musical Valley a artista Rebecca, autora do hit “Barbie”.

A diversidade é outra marca do festival, que terá a participação da drag Queen brasileira Favela Lacroix, uma das participantes do The Voice Portugal em 2020. A apresentação acontece no palco digital, no dia 26 de junho. No mesmo dia, a drag Johnny Hooker realiza show na Rock Street. No sábado, dia 25, a rua do rock terá show com a banda brasileira Francisco, El Hombre, grupo indicado ao Grammy Latino em 2007 com a música “Triste, Louca ou Má”.

Portões abrem às 12h

O Rock in Rio conta com um total de 18 espaços de entretenimento, como a famosa roda gigante e a tirolesa, além de praças de alimentação, estandes diversos e arena de esportes. Com exceção do Palco Mundo, que inicia as atividades às 17h, todos os demais palcos e espaços de atrações começam ao meio-dia.

No palco principal, o encerramento está previsto para 00h30min, enquanto nos demais locais, a festa segue até às 2h da madrugada. De acordo com Roberta Medina, a decisão de encerrar o show principal mais cedo é motivada pelo horário do metrô, que funciona até 1h.

A equipe do Rock in Rio aconselha os participantes utilizarem o transporte público para ir ao evento, evitando engarrafamentos no trânsito e para causar menos poluição ambiental. Além do metrô, a região conta com linhas de ônibus, trens, táxis e viagens por aplicativo. Ainda estão à venda ingressos para o festival, através do site oficial, onde também consta a programação completa.

-Conheça a agenda cultural do Agora Europa

Compartilhar