Parques de diversão são autorizados a reabrir em Portugal

No entanto, em Lisboa ainda não há autorização para reabertura. Foto: Diverlândia/Divulgação


Está autorizada a partir de hoje (09) a reabertura de locais para atividades recreativas, como parques de diversões e infantis e salões de festa em Portugal. No entanto, Lisboa e municípios da área metropolitana não estão incluídos, devido aos estados de calamidade e contingência, que ainda vigoram nesta região.

Conforme a decisão do governo português, o “processo de desconfinamento e reabertura das atividades econômicas é faseado e gradual, efetuado à medida que a evolução da situação epidemiológica provocada pelo novo coronavírus”. Os espaços estavam fechados desde 15 de março.

Regras de segurança e fiscalização

O governo exige que a reabertura ocorra mediante ao cumprimento das regras sanitárias e de segurança. A Direção Geral de Saúde (DGS) criou um conjunto de instruções específicas para a volta das atividades. É necessário, ainda, que a DGS emita um parecer técnico com aprovação em cada local. Consta também no despacho que pode ocorrer fiscalização das atividades.

A medida foi divulgada uma semana após protesto da Associação dos Profissionais Itinerantes Certificados (APIC) em frente ao Palácio da Ajuda, quando ocorria reunião do Conselho de Ministros. Outra manifestação estava prevista para hoje, caso não tivesse sido publicado o despacho. A associação comemorou o autorização.

Estado de calamidade vai continuar

Em declaração à imprensa, o primeiro ministro Antonio Costa afirmou que os estados de calamidade, contingência e alerta que vigoram em Portugal devem continuar. “Diria que não antecipo que, na próxima quinzena, se altere o estado de classificação das diferentes partes do país”, declarou. Costa, que visitou os concelhos de Sintra e Amadora, ainda destacou que não há indicação de necessidade de elevar o nível dos alertas.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.