Grupo de 25 adolescentes refugiados desembarca em Portugal

Eles foram recebidos no aeroporto e encaminhados para um abrigo. Foto: IOM Greece/Divulgação


Um grupo de 25 adolescentes agora tem um novo país para viver: Portugal. Eles possuem entre 15 e 17 anos e estavam em um campo de refugiados na Grécia. Foi a primeira vez que o país recebeu a iniciativa, através do Programa de Recolocação Voluntária. Eles foram acolhidos pela Cruz Vermelha Portuguesa, em Lisboa, e encaminhados para um abrigo com equipe técnica formada na área de migrações.

“Estas crianças que fugiram da violência, do conflito e da pobreza, sobreviveram a viagens perigosas e permaneceram em condições desumanas em instalações de acolhimento completamente lotadas”, assinala a Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em comunicado.

Encaminhados para projetos de vida

De acordo com o governo português, o acolhimento é temporário: “Esta resposta prevê um acolhimento de caráter temporário, acautelando todo o apoio e intervenção que estas crianças e jovens possam necessitar. Posteriormente, serão encaminhadas para respostas subsequentes adequadas às suas expetativas e aos seus projetos de vida”, diz o comunicado.

Os adolescentes são do Afeganistão, Egito, Gâmbia e Irã. Segundo o comunicado da Organização Internacional para as Migrações (OIM) eles passaram por exames médicos e testes de Covid-19.

“Refugiados são pessoas como nós”

Na comemoração do Dia Mundial do Refugiado, no mês passado, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, demarcou a data com uma mensagem: “Ajuda-nos a recordar a fragilidade daquilo que damos por adquirido: o fato de a maioria entre nós ter uma família, uma casa, um país. Ajuda-nos a recordar que os refugiados são pessoas como nós, que o humano é universal e que todas as vidas contam, que todas as vidas importam”, escreveu o presidente.

O governo ainda anunciou nesta semana que possui capacidade para receber até 500 jovens, sendo que em breve será divulgada a data da chegada de mais um grupo ao país. Conforme dados da União Europeia (UE) existem 13.800 menores não acompanhados no espaço da União Europeia, sendo que a Grécia pediu apoio ao bloco para realocar 5,5 mil crianças e jovens.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.