Açores: companhia aérea retoma rotas diretas para os Estados Unidos

Arquipélago é conhecido pela belezas naturais. Foto: Canva


A partir de junho, a chegada e partida para a ilha dos Açores, no oceano Atlântico, será facilitada com a retomada de oito rotas aéreas sazonais ou que existiam antes da pandemia de Covid-19. As operações, realizadas pela Azores Airlines, foram autorizadas nesta semana pelo governo português.

Em resposta ao Agora Europa, a companhia afirma que a maior parte dos voos serão realizados na alta temporada de verão e início do outono. Cinco das operações, de ida e volta, são destinadas ao mercado da América do Norte, especialmente Estados Unidos, além da América Central.

A partir do dia 1º de junho, a empresa terá quatro voos semanais entre Ponta Delgada e Nova Iorque. A ligação será oferecida até o dia 29 de outubro. Outro voo com o mesmo destino partirá da Ilha Terceira todas as segundas-feiras, de 20 de junho até 5 de setembro. Ainda para os Estados Unidos, de 14 de junho até 14 de setembro, haverá um voo para Oakland, na Califórnia, às terças-feiras, também com saída da Ilha Terceira.

O Canadá é outro mercado das operações retomadas. Haverá voos para Montreal, às quartas-feiras, de 15 de junho a 14 de setembro. A partida será na Ilha Terceira. Para a América Central, a ligação será com as Bermudas, com um voo por semana às terças-feiras. As viagens, que partem de Ponta Delgada, começam no dia 21 de junho e terminam no dia 13 de setembro.

Já para a Europa continental, serão oferecidas três ligações semanais com Paris a partir de 2 de junho até 29 de outubro, com saída de Ponta Delgada. Da mesma ilha partirão dois voos semanais para Barcelona de 1º de junho até 30 de setembro. Outro destino já retomado, ainda no final de março, foi Frankfurt, com voos aos domingos até 30 de setembro.

Açores

O Arquipélago dos Açores é uma região autônoma de Portugal que fica no oceano Atlântico. A região é formada por nove ilhas diferentes, divididas em três grupos diferentes. Os Açores são conhecidos pela beleza natural, com cachoeiras, vulcões, diversidade animal e gêiseres, além das praias. Como parte do território português, a ilha também integra o bloco da União Europeia.

No primeiro trimestre deste ano, as ilhas tiveram 268 mil pernoites, de acordo com o relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre o turismo, divulgado na sexta-feira (29). Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento de 214%. No entanto, o número de turistas na região ainda está 21% abaixo do que em 2019, antes da pandemia. O documento leva em consideração o mês de março deste ano.

Compartilhar