Terremoto provoca morte, e Creta declara estado de emergência

Um forte terremoto deixou pelo menos uma pessoa morta e doze feridas, nesta segunda-feira (27), em Creta, a maior e mais populosa ilha grega. O governo local declarou estado de emergência após o abalo sísmico de magnitude 5,8 na escala Richter.

As autoridades se preparam para acomodar até 2,5 mil pessoas em abrigos montados na região, por tempo indeterminado, até que não sejam detectados novos tremores de terra. O Ministério da Crise Climática e Proteção Civil, juntamente com o Ministério de Infraestrutura, realizam vistorias nos locais atingidos pelo fenômeno.

De acordo com a Defesa Civil, o município de Arkalochori, no centro de Creta, foi o mais afetado pelo terremoto, onde está a maior parte dos cidadãos desalojados. As residências do pequeno vilarejo, segundo o órgão, não foram incluídas no regulamento sísmico. 

“O esforço é para servir ao povo, que ficará fora de casa. Estamos vigiando, vamos oferecer abrigo e comida, para que ninguém fique numa posição difícil”, declarou o Ministro da Crise Climática e Proteção Civil, Christos Stylianides, que está na ilha desde o ocorrido.

O primeiro-ministro grego, Kyriákos Mitsotákis, também prestou apoio às vítimas do terremoto, pelas redes sociais, e lamentou a morte confirmada pelas equipes de socorro na tarde de hoje (27): ‘’Todo o mecanismo do Estado está em alerta para ajudar a lidar com as consequências do terremoto em Creta. Desejo expressar minhas sinceras condolências à família de nosso concidadão que perdeu a vida e desejo uma rápida recuperação aos feridos’’, finalizou.

Um novo boletim de atualização deve ser publicado pelas autoridades gregas a qualquer momento.

Compartilhar