Incêndio florestal mata quatro pessoas no Chipre


Pelo menos quatro pessoas foram encontradas mortas, neste domingo (4), em um incêndio que atinge uma reserva florestal no Chipre. As vítimas ainda não foram identificadas, mas as autoridades suspeitam que os corpos sejam de residentes egípcios, desaparecidos desde o sábado (3).

O fogo, que já dura dois dias, afeta 10 comunidades em uma área de 50 quilômetros quadrados na região dos Montes Troodos, entre as cidades de Larnaca e Limassol. O Ministro do Interior cipriota, Nikos Nouris, lamentou a tragédia em uma coletiva de imprensa na manhã de hoje: ‘’Estamos enfrentando o incêndio mais devastador da história do Chipe, tanto em termos de danos materiais quanto, infelizmente, de vidas humanas’’, declarou.

Dez aeronaves do Governo do Chipre são usadas no combate ao fogo, que ainda tem dois grandes focos entre as aldeias Vavatsinias e Odos. As autoridades cipriotas aguardam reforços aéreos da Grécia e de Israel.

Apesar do incêndio ter resultado em vítimas fatais, não há relato de feridos. De acordo com a Defesa Civil, 36 pessoas tiveram de abandonar suas casas e foram encaminhadas para hotéis de Nicósia, onde recebem o apoio de equipes do governo.

A polícia investiga as causas do fogo e não descarta que o incêndio tenha sido criminoso. No Chipre, as temperaturas excederam os 40 graus celsius nos últimos dias, além dos ventos fortes que atingem a ilha e dificultam o trabalho da equipe dos bombeiros.

O presidente do país, Nicos Anastasiades, está em reunião com representantes dos órgãos competentes no Centro de Gestão de Vavatsinia para avaliar os danos provocados pelas chamas.

Compartilhar