Importação de bicicletas elétricas cresce quase 20% na União Europeia

Brasil é o maior comprador não-europeu das bicicletas produzidas na UE – Foto: Canva.


A União Europeia (UE) importou 839,1 mil bicicletas elétricas em 2020. O número é 19% superior ao registrado no ano anterior, quando cerca de 680 mil bikes haviam sido compradas pelos 27 países que integram o bloco, segundo dados divulgados recentemente pelo Escritório de Estatísticas da UE (Eurostat). Os números consideram todas as bicicletas com pedais e um motor elétrico de potência igual ou inferior a 250 Watts de potência.

O custo para importação das bikes elétricas foi de 721 milhões de euros em 2020. Já as exportações atingiram a marca de 427 milhões de euros, que correspondem a 273,9 mil unidades enviadas para fora da UE, um crescimento de 43% em relação a 2019. Por outro lado, o total de equipamentos vendidos pelos países do bloco para as nações que não fazem parte do grupo, que inclui também as bicicletas sem motores, chegou a 1,3 milhão no ano passado. O Brasil é o maior comprador não-europeu das bicicletas exportadas pela União Europeia, adquirindo 9% de todas as exportações em 2020.

Gráfico: Eurostat.

Principais destinos fora da UE: Reino Unido e Suíça

Em 2020, o Reino Unido foi o principal destino das exportações de bicicletas da UE (34% do total das exportações de bicicletas para fora da UE), seguido pela Suíça (13%), Brasil (9%), Turquia (5%) e Uzbequistão (4 %). Enquanto isso, a Suíça e o Reino Unido também foram os principais destinos das exportações de bicicletas elétricas (36% e 29% do total das exportações, respectivamente), seguidos da Noruega (14%) e dos Estados Unidos (10%) .

Uma em cada quatro bikes importadas pela UE são fabricadas no Camboja

Em 2020, as importações de bicicletas de países não pertencentes à UE vieram principalmente do Camboja (24% do total das importações de bicicletas), China (17%), Taiwan (11%), Bangladesh (8%), Turquia (7%) , Filipinas (6%) e Sri Lanka (5%). Enquanto isso, as importações de bikes elétricas para a UE vieram principalmente de Taiwan (53% do total das importações de bicicletas elétricas), seguido pelo Vietnã (19%), China (10%), Turquia (7%) e Suíça (6% )

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *