Irlanda tem menor número de casos de Covid-19 das últimas sete semanas

Desde o dia 19 de dezembro do ano passado, a Irlanda não registrava um número tão baixo de casos diários de Covid-19. Nesta terça-feira (9), o Departamento de Saúde do país confirmou mais 556 novos diagnósticos positivos para a doença nas últimas 24 horas. O total só é maior do que o contabilizado há 52 dias, quando 527 pessoas haviam sido contabilizadas com coronavírus.

Desde o dia 21 de janeiro, quando a Irlanda atingiu o maior pico de casos desde o início da pandemia, com 8,2 mil resultados positivos em apenas um dia, a curva de infecções diárias segue uma tendência de queda. Por outro lado, o número de mortes ainda preocupa as autoridades irlandesas. Nesta terça, 68 novos óbitos foram confirmados no país em função da doença. Destes, 50 ocorreram neste mês de fevereiro, 15 em janeiro e 2 em dezembro. Há uma morte cujos detalhes ainda estão sob investigação. O número eleva para 3.752 o total de mortes por Covid-19 no país, que já contabiliza 204,9 mil casos da doença.

Quarentena em hotéis

O Governo da Irlanda pretende publicar, na próxima semana, a legislação que irá definir as regras para a quarentena obrigatória em hotéis de passageiros oriundos, inicialmente, do Brasil e da África do Sul.  A medida visa reduzir o risco de circulação da nova variante da Covid-19 no território irlandês e atuar em conjunto com as políticas adotadas no Reino Unido, segundo o ministro de Comércio e Trabalho, Leo Varadkar:

“A minha ideia é não ter tudo exatamente igual (ao Reino Unido), mas tentarmos ter algum tipo de consistência nas políticas entre a Grã-Bretanha e a Irlanda no que se refere a viagens internacionais. (…) A legislação está agora progredindo em relação à quarentena em hotéis. Tenha em mente que isso não é algo simples, (…) mas o plano é tê-la publicada na próxima semana” -, confirmou o político.

O plano do Governo da Irlanda é exigir que os passageiros oriundos dos países de alto risco epidemiológico permaneçam em quarentena obrigatória em hotel definido pelo Departamento Nacional de Saúde ao desembarcarem no país. À emissora pública irlandesa, Leo Varadkar confirmou que os passageiros terão de pagar pelos custos da quarentena. Além isso, hotéis precisarão ser reservados com antecedência.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *