Irlanda: pesquisa para mapear negócios brasileiros termina neste domingo

Entender os desafios e as principais necessidades de brasileiros que possuem um negócio na Irlanda. Esse é o objetivo de um levantamento que está sendo realizada com empreendedores do Brasil na Ilha da Esmeralda para, em novembro, ser apresentado a órgãos e instituições locais em busca de soluções conjuntas. O prazo para coletar as respostas de forma totalmente anônima se encerra neste domingo (31).

As questões da pesquisa “Mapeamento do Empreendedorismo na Irlanda 2022” envolvem a busca de informações sobre os serviços oferecidos pelo negócio e os fatores mais desafiadores, incluindo as dificuldades sobre abrir uma empresa, entender a legislação local, conseguir empréstimos bancários, precificação de produtos, entre outros. Até o momento, 250 respostas foram coletadas, mas o objetivo da consultoria é receber 500 questionários preenchidos.

A idealizadora da pesquisa, Fernanda Hermanson, por meio da empresa de consultoria Unleashe, explica que mesmo quem não possui uma empresa registrada deve participar: “Todos devem preencher, seja um artesão ou músico ou quem tem um negócio. Qualquer pessoa que oferece um produto ou serviço é um empreendedor, seja self-employed ou autônomo, se você tem uma empresa registrada ou não, se trabalha informalmente ou informalmente”, explica. De acordo com Fernanda, só será possível entender exatamente qual é a real situação dos brasileiros se quem atua informalmente também puder explicar as suas dificuldades. 

A empresária conta que a ideia surgiu após ela notar que, muitas vezes, os empreendedores estão começando com poucos recursos, sem condições de contratar uma empresa e pagar por esses serviços: “Então, eu decidi chamar a atenção para os órgãos e instituições aqui para oferecer esse serviço a esse público”, relata. Foi nesse momento que ela esbarrou na falta de dados sobre os negócios de brasileiros que atuam na Irlanda e organizou o mapeamento.

A iniciativa tem o apoio da Embaixada do Brasil na Irlanda. O embaixador Marcel Biato, por meio de uma mensagem à comunidade brasileira, destacou que o levantamento sobre o perfil dos brasileiros que possuem negócios vai ajudar a “desenvolver políticas e propostas” para maiores realizações dos empreendedores.

“Vai nos permitir conhecer o potencial dessas pessoas, dessas empresas, tudo o que elas estão realizando e, com isso, fazer um perfil que permita ao próprio empresário brasileiro conhecer o mercado, o seu potencial, e acessar os clientes, as oportunidades, e instituições que prestam serviços”, destacou Biato.

Em paralelo ao questionário, a empresa de consultoria está fazendo um mapeamento manual e identificou a presença de 1200 empresas e empreendedores brasileiros atuando na Irlanda. A classificação está sendo feita de acordo com a área em que o negócio atua e tamanho das empresas.

Após o encerramento da coleta de respostas, neste domingo (31), será realizada a análise e a separação dos dados de acordo com os tópicos. De acordo com Fernanda, em uma segunda etapa, será feita uma comparação com o mapeamento manual realizado pela consultoria. A meta é apresentar os dados a autoridades brasileiras e irlandesas no dia 19 de novembro, em um evento marcando o final da “Semana Global do Empreendedorismo na Irlanda”.

Mais informações sobre a pesquisa podem ser solicitadas pelo email [email protected] ou pelo telefone +353 83 088 7115.

Compartilhar