França define neste sábado retorno de público aos estádios

Reunião entre Ministério dos Esportes e representantes de clubes de futebol, basquete e rugby decidirá modelo de retorno dos eventos aos estádios franceses, como o Parque dos Príncipes, em Paris. Foto: Tim L. Productions

Um retorno experimental e controlado de público aos estádios esportivos deve acontecer em breve na França. O modelo a ser colocado em prática será discutido neste sábado (20), em Lyon, em uma reunião entre a ministra dos Esportes, Roxana Maracineanu, e líderes esportivos da região. Já foram confirmados para debater a questão Jean-Michel Aulas, presidente do Olympique de Lyon, Tony Parker, presidente do clube de basquete ASVEL, e Olivier Ginon, líder do rugby da Universidade de Lyon. A reunião foi confirmada pela ministra, na manhã desta sexta-feira (19), em entrevista divulgada nas redes sociais do Ministério dos Esportes.

O retorno dos eventos esportivos durante a pandemia de Covid-19 deve seguir os mesmos protocolos definidos pelo Ministério da Cultura para a reabertura de museus e a retomada de shows e espetáculos. Cada cidade e cada clube será avaliado individualmente, sendo que os protocolos terão de ser aprovados pela prefeitura e pelo órgão regional de saúde. A quantidade de público, no entanto, ainda não foi determinada. “Decidimos trabalhar em medidores parciais em estádios de futebol ou arenas esportivas para podermos ter uma porcentagem de acordo com a superfície que pode ser ocupada pelos espectadores”, explicou Maracineanu. 

A ministra defendeu ainda que a retomada será possível em função da evolução na forma de obter dados, às vacinas e a testagem massiva que está sendo feita na população. A ex-nadadora e medalhista olímpica francesa salientou também o auxílio da tecnologia dos “códigos QR para identificarmos casos de contato” com pessoas infectadas e, na sequência, realizar o isolamento destas, se necessário. Tudo isso deve permitir “fazermos experimentos que poderão reabrir aos poucos”, completou. 

Festivais de verão e a retomada experimental de espetáculos 

A ministra da Cultura, Roselyne Bachelot, indicou que os tradicionais festivais de verão poderão ser retomados ainda neste ano, após uma reunião com líderes de festivais de música contemporânea e federações profissionais, realizada nesta quinta-feira (18). A condição para a realização dos eventos é de um público máximo de 5 mil pessoas, todas sentadas, distantes e utilizando máscaras.  

Os eventos seguirão as orientações das autoridades de saúde e poderão contar com aumento de público, caso a situação da pandemia tenha uma melhora no país. Porém, as atividades também poderão ser reduzidas se os números se agravem nos próximos meses. As medidas valem apenas para os festivais de verão. Já para os eventos mais próximos, da primavera, a avaliação se dará caso a caso. 

No início desta semana, o Ministério da Cultura já havia divulgado um programa de shows experimentais para retomar a programação de eventos com grandes públicos nos próximos meses. Dois eventos-teste serão realizados na segunda quinzena de março. O primeiro, em Marselha, será um concerto para mil pessoas, na sala do Domo, onde todos os espectadores deverão estar sentados, mas terão a possibilidade de circular na sala. 

O segundo evento ocorrerá em Paris e receberá um público de cinco mil espectadores, na sala Accor Arena. Nesta ocasião, o público terá a possibilidade de ficar de pé em frente ao palco. Todos os participantes serão testados antes e após os eventos para que possíveis contaminações possam ser determinadas e avaliadas pelas autoridades de saúde francesas. 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *