França anuncia terceira dose para acesso ao certificado de vacinação


Novas regras para conter a pandemia da Covid-19 foram anunciadas pelo governo francês nesta quinta-feira (25) em coletiva de imprensa. O uso de máscaras em espaços fechados voltará a ser obrigatório em todo o país. Nas áreas externas, os prefeitos terão o poder de decisão sobre a medida.

O governo também tornará a terceira dose da vacina contra o coronavírus obrigatória para obter o certificado de vacinação, o chamado passe sanitário. O documento é exigido para entrada em uma série de locais, como restaurantes e teatros.

Para as pessoas com mais de 18 anos, a obrigatoriedade do reforço será válida para obter o certificado a partir de 15 de janeiro. No caso dos idosos com mais de 65 anos, a terceira dose será necessária para obtenção do documento um mês antes, já a partir do dia 15 de dezembro.

De acordo com Olivier Verán, ministro da Saúde, todos já podem agendar a imunização no país. A indicação é que a vacina seja administrada cinco meses após a segunda injeção ou a dose única da Janssen.

O ministro também apelou à população que cumpra as regras e incentivou a vacinação no país. De acordo com Verán, “as UTIs e hospitais estão enchendo de pessoas que decidiram não se vacinar”. As hospitalizações subiram 42% na última semana, com uma média de 558 pessoas internadas diariamente, enquanto nos cuidados intensivos o aumento foi de 36%, com a média de 199 novos pacientes todos os dias.

Em relação aos casos, conforme o último relatório oficial do governo, houve um aumento de 81,45% na média semanal de infecções. Segundo dados do Ministério da Saúde francês, 75,5% da população francesa está totalmente vacinada contra o coronavírus. O monitor oficial de vacinação também destaca a porcentagem de pessoas não vacinadas no país. Atualmente, 22,9% das pessoas na França não se vacinaram contra o vírus.

Assim como em outros países europeus, como é o caso da Alemanha e da Áustria, é observada uma disparidade nos índices de imunização entre regiões. De acordo com o monitor de vacinação francês, enquanto na região da Bretanha, no noroeste, quase 80% da população está vacinada, na região da Provença, no sudoeste, a cobertura vacinal não chega a 70%.

Compartilhar