Polônia reduz tempo de espera entre doses das vacinas contra Covid-19

Nova regra já está em vigor no país.
Foto: Divulgação / Escritório de Registro de Medicamentos da Polônia.


O Ministério da Saúde polonês alterou as diretrizes para a aplicação das segundas doses das vacinas Pfizer e Moderna contra a Covid-19. O subsecretário de Estado, Maciej Miłkowski, emitiu, na terça-feira (8), um decreto reduzindo o intervalo para a aplicação da segunda dose para 21 dias no caso do imunizante Pfizer e 28 dias na vacina da Moderna.

O documento ressalta que ambas não podem ultrapassar o período de 42 dias entre as aplicações. Um intervalo mínimo de 35 dias, com limite máximo de 84 dias, deve ser respeitado para a vacina da AstraZeneca, conforme publicação de 17 de maio. As alterações seguem as recomendações dos fabricantes dos imunizantes e do conselho médico do país.

O novo intervalo será aplicado a todos que marcarem a vacinação a partir da publicação do decreto, incluindo os adolescentes de 12 a 15 anos. Para quem já recebeu a primeira dose e deseja alterar a data da segunda, deverá entrar em contato com o local de vacinação. Pessoas que foram contaminadas pelo coronavírus podem ser vacinadas apenas 30 dias após o resultado positivo, incluindo aqueles que possam ter se contaminado após receber a primeira dose do imunizante.

Até o momento, já foram aplicadas 22,7 milhões de vacinas contra Covid-19 no país. A Polônia tem um total de 8,6 milhões de pessoas totalmente vacinadas, o que representa aproximadamente 23% da população. Os dados fazem parte do relatório oficial do Ministério da Saúde do país.

Leia mais:
Covid-19: Espanha vai doar 15 milhões de vacinas a países íbero-americanos
Covid-19: Portugal vai vacinar em agosto pessoas com mais de 20 anos
Covid-19: Regulador aprova vacina Janssen para uso no Reino Unido

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.