Polônia impõe quarentena para viajantes de fora do Espaço Schengen

Para os viajantes do Reino Unido, o período de quarentena passa a ser de sete dias a partir de hoje (24). Foto: Canva


O governo polonês decretou quarentena obrigatória de 10 dias para viajantes de fora do Espaço Schengen com regras específicas para pessoas que chegam do Reino Unido. Os esforços buscam diminuir a entrada da variante Delta do coronavírus no país, conforme anúncio do secretário de Estado, Waldemar Kraska. Desde a meia-noite dessa quarta-feira (23), passageiros precisam se registrar ao desembarcar no país e realizar quarentena obrigatória de 10 dias. Após sete dias, é possível solicitar liberação, desde que o viajante apresente um novo resultado negativo de antígeno ou teste molecular (RT-PCR) para a doença.

A medida não se aplica a pessoas completamente vacinadas contra Covid-19 há mais de 14 dias (com os imunizantes aprovados no país) e a crianças menores de 12 anos que viajam sob cuidados de adultos vacinados. Para os viajantes do Reino Unido, onde há elevada presença da variante Delta, a partir desta quinta-feira (24), o período de quarentena será de sete dias, mas o viajante será obrigado a realizar um exame com resultado negativo para Covid-19 antes de ser liberado do confinamento.

A Polônia está monitorando as variantes do vírus e espera que o período de quarentena ajude a analisar quais mutações estão presentes no país a tempo de limitar a propagação. De acordo com o secretário Kraska, a intenção é agir preventivamente para que as infecções com a variante Delta não aumentem. Até o momento, 90 casos foram registrados no país.

O governo não descarta retomar medidas restritivas caso a quarentena não seja suficiente para controlar a variante. Atualmente, a Polônia aplica os imunizantes da Moderna, Pfizer/BioNTech, Janssen e Oxford/AstraZeneca e administrou 27,5 milhões de doses, imunizando completamente 31,4% dos seus 38 milhões de habitantes. Nas últimas 24h, o país registrou 147 novos casos de infecções pelo coronavírus e 24 mortes por Covid-19.

Compartilhar