Bélgica derruba restrições da pandemia a partir de quarta-feira

A partir do dia 1º de setembro, os moradores da Bélgica deixarão de conviver com inúmeras medidas restritivas adotadas durante a pandemia de Covid-19 no país. A decisão do Ministério da Saúde belga acompanha as recentes recomendações do Conselho Consultivo, que utiliza o avanço da campanha de vacinação como principal argumento de defesa ao fim das restrições. O Governo da Bélgica também avalia a recomendação de tornar obrigatória a vacinação contra coronavírus a trabalhadores da área da saúde.

Dentre as principais mudanças que entram em vigor na próxima quarta-feira, está o fim dos limites para aglomerações domiciliares ou em acomodacões turísticas. Além disso, pubs, bares e restaurantes poderão retomar o atendimento sem restrições ao número de pessoas por mesa, ao horário de funcionamento, ao barulho ou à necessidade de atender apenas clientes acomodados nas mesas disponíveis nos locais. O uso de máscaras, no entanto, continua obrigatório para as pessoas que circularem dentro dos estabelecimentos. Já as casas noturnas ou as áreas de dança em pubs só poderão ser reabertas a partir do dia 1º de outubro.

Veja as principais mudanças a partir de 1º de setembro

  • Transporte público: uso de máscara segue obrigatório;
  • Reuniões em espaços privados: não há mais restrições a reuniões em casa ou em acomodações turísticas;
  • Bares e restaurantes: não há mais restrições aos horários de abertura e fechamento, ao número de pessoas por mesa, à distância entre grupos de mesa, aos terraços, aos níveis de barulho e ao serviço de bar. O requisito de fornecer apenas assentos em mesas também será eliminado. Ao se deslocar dentro de um estabelecimento, o uso de máscara facial continuará sendo obrigatório;
  • Atividades organizadas: não há mais restrições para atividades organizadas, em particular aquelas organizadas por um clube ou associação;
  • Festas privadas: fim às restrições a bufês e danças em festas privadas, especialmente em casamentos;
  • Cultos religiosos: não há mais restrições aos casamentos civis, aos funerais. O uso de máscara facial continuará sendo obrigatório;
  • Setor de eventos e Ingresso Covid Safe: não há mais restrições em eventos internos com menos de 200 espectadores ou ao ar livre com até 400 pessoas, a menos que a autoridade local competente decida de outra forma. A partir de 1º de setembro, eventos internos com mais de 200 espectadores ou eventos ao ar livre com mais de 400 pessoas poderão usar o Covid Safe Ticket, que pode ser um certificado de vacinação completa ou um teste negativo para Covid-19. Apenas neste caso, deixará de ser obrigatório o uso de máscara facial, para manter a distância social;
  • A partir de 1 de setembro, o uso de máscara facial deixará de ser obrigatório nas de empresas áreas acessíveis ao público, administrações ou associações públicas e nos setores cultural, festivo, desportivo, recreativo e para eventos e festas privadas com menos de 200 espectadores em locais fechados e 400 pessoas ao ar livre, a menos que a autoridade local decida o contrário;
  • Uso de máscara obrigatório: estações ferroviárias, em lojas e centros comerciais, em salas de conferências, feiras comerciais, auditórios, locais de culto, edifícios judiciais e bibliotecas. O uso de máscara facial também é obrigatório em locais públicos ou privados com aglomeração, como ruas comerciais, feiras e parques de diversões, conforme determinação da autoridade local competente.

Sete em cada dez pessoas estão totalmente vacinadas na Bélgica

Quase oito milhões de pessoas já estão totalmente vacinadas na Bélgica, segundo dados do Ministério da Saúde do país. O número representa 69,15% da população. Entre os parcialmente vacinados, a taxa é um pouco maior, de 72,72% dos residentes belgas.

A região dos Flanders (ou flamenga), onde se localiza a capital federal Bruxelas, é a que possui a maior taxa de pessoas total ou parcialmente vacinadas, sendo 78,8% e 75,1%, respectivamente. A região também concentra 47,2% de todos os casos de Covid-19 contabilizados no país desde o início da pandemia. Ao todo, 1,177 milhão de pessoas já se infectaram com o vírus no território belga. Os casos resultaram em 25,3 mil mortes.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.