União Europeia: Brasil lidera exportações de produtos agrícolas para o bloco

Carnes, laticínios, legumes, verduras, frutas, café, cereais. Em 2021, o Brasil foi o país que mais exportou esses e muitos outros produtos agrícolas para a União Europeia (UE), deixando para trás potências como o Reino Unido, os Estados Unidos, a Noruega e a China. Os dados são do Gabinete de Estatísticas da UE (Eurostat) e foram divulgados nesta sexta-feira (25).

No território brasileiro, foi produzido 9% de todos os produtos agrícolas importados pelo bloco europeu. As negociações entre o Brasil e os 27 países que compõem o bloco somaram 13,4 bilhões de euros no ano passado.

A importância do Brasil para a União Europeia é ainda maior quando são consideradas apenas as importações de vegetais. Nessa categoria, a produção brasileira representa 13% das aquisições do bloco, cujas transações somaram oito bilhões de euros em 2021, superando países como os Estados Unidos (9%) e a Ucrânia (6%).

Se, por um lado, o Brasil é o maior exportador para a UE; por outro, o país está longe de ser o maior comprador dos produtos agrícolas do bloco. No ano passado, Reino Unido (21%), Estados Unidos (12%), China (8%) e Suíça (5%) foram os principais destinos para a produção da UE.

Em 2021, os países da União Europeia adquiriram 150 bilhões de euros em produtos agrícolas de fora do bloco. O número é 6% maior do que o registrado no ano anterior, quando o valor das negociações bateu 141 bilhões de euros.

Já as exportações agrícolas, que sofreram uma leve queda em 2020, voltaram a crescer no ano passado. Em 2021, o bloco enviou para fora da UE o equivalente a 196 bilhões de euros em produtos, um aumento também de 6% em relação ao ano anterior.

Compartilhar