Inglaterra propõe banir pratos e talheres descartáveis em 2022

A Inglaterra pode banir pratos, talheres e copos feitos de plástico descartável em 2022, segundo consulta pública lançada neste sábado (20) pelo governo do país. O objetivo é fazer com que os consumidores busquem alternativas mais sustentáveis, gerem menos lixo plástico e acabem com a “cultura do descarte”.

A consulta pública, que terá duração de 12 semanas, também vai avaliar se xícaras de poliestireno, recipientes para alimentos e bebidas, usados uma única vez, devem ser retirados de circulação. Só depois do fim do período de consulta, se aprovada pelos cidadãos, a proposta segue para votação no Parlamento.

O secretário do Meio Ambiente, George Eustice, destacou a importância da iniciativa em prol do meio ambiente: ”Há um reconhecimento cada vez maior dos danos que os plásticos causam ao meio ambiente e à vida marinha em particular. Queremos reduzir o uso de plásticos nas embalagens e proibir seu uso em itens ligados ao lixo”, destacou Eustice.

Em uma audiência separada, o departamento também pediu opiniões sobre a proibição de lenços umedecidos, filtros de tabaco, sachês e copos de café de plástico descartável. As autoridades ainda estão analisando como atribuir aos fabricantes a responsabilidade de fazer todo o possível para reduzir o uso do material, de acordo com o comunicado.

Um estudo feito pelo Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais (DEFRA, sigla em inglês) revelou que a Inglaterra usa 1,1 bilhão de pratos descartáveis e 4,25 bilhões de itens de talheres descartáveis a cada ano, com apenas 10% sendo reciclados.

Com a ação, o governo da Inglaterra tenta replicar o sucesso visto na redução do uso de sacolas plásticas. Depois que o produto começou a ser cobrado em lojas e supermercados, seu uso diminui 95% desde 2015. Canudos, utensílios usados para mexer café e cotonetes plásticos já são proibidos no país desde 2020.

Compartilhar