Reino Unido retira Portugal da lista de viagens sem quarentena

A partir de 8 de junho, ingleses que viajarem para Portugal terão que cumprir quarentena.
Foto: Canva

*Com informações de Jézica Bruno, de Londres

O Reino Unido retirou Portugal da lista verde de viagens internacionais. A decisão foi anunciada em comunicado do Ministério dos Transportes nesta quinta-feira (3). Com a mudança, o país passará para a lista amarela (ou âmbar), que impõe a necessidade dos viajantes realizarem uma quarentena de 10 dias no retorno ao território britânico. A medida passa a valer a partir das 4h da madrugada do dia 8 de junho.

De acordo com o secretário britânico de Transportes, Grant Shapps, a decisão foi baseada na preocupação com a variante do coronavírus: “A decisão de mover Portugal (incluindo Madeira e Açores) para a lista âmbar segue-se ao aumento da preocupação com a disseminação de variantes do coronavírus, incluindo uma mutação da variante Delta, e o risco de trazê-las de volta ao Reino Unido se as pessoas não são obrigadas a quarentena”, explicou o secretário.

Além da retirada de Portugal, o governo não incluiu outros países na lista verde e ainda moveu outros sete territórios (Afeganistão, Bahrein, Costa Rica, Egito, Sri Lanka, Sudão e Trinidad e Tobago) da lista âmbar para a vermelha. Segundo o comunicado oficial, a prioridade é “proteger a saúde pública” e, portanto, o governo decidiu agir rapidamente para fazer a mudança.

Essa foi a primeira revisão de autorização de viagens desde que a Inglaterra voltou a permitir os residentes a irem para fora do país sem motivo emergencial. “Embora estejamos fazendo grandes progressos no Reino Unido com a implementação da vacina, continuamos a dizer que o público não deve viajar para destinos fora da lista verde”, reforça o comunicado.

A Inglaterra retomou as viagens internacionais não essenciais em 17 de maio deste ano. No dia 21 de junho, o governo britânico deve anunciar se retira ou não as últimas medidas restritivas previstas no roteiro de flexibilização do lockdown.

Reação de Portugal

Desde as primeiras informações sobre a possível retirada de Portugal da lista de viagens, o assunto entrou nos assuntos mais comentados do Twitter. Assim que a decisão foi confirmada, o Ministério dos Negócios Estrangeiros utilizou a rede social para se manifestar.

“Tomamos nota da decisão britânica de retirar Portugal da ‘lista verde’ de viagens, uma decisão cuja lógica não se alcança. Portugal continua a realizar o seu plano de desconfinamento, prudente e gradual, com regras claras para a segurança dos que aqui residem ou nos visitam”, escreveram.

Nos últimos anúncios relacionados ao turismo, representantes do governo português destacaram a importância do Reino Unido. “Esperamos continuar recebendo os britânicos”, disse, nesta quarta-feira (2), o primeiro-ministro, António Costa. A declaração ocorreu durante apresentação do novo plano de desconfinamento do país para o verão, que prevê a ampliação do horário de atendimento dos restaurantes.

Com a imposição da quarentena obrigatória, o governo português teme que o país deixe de ser um destino de viagens dos ingleses no verão. De acordo com dados da autoridade turística de Portugal, o Reino Unido é o principal mercado emissor, com mais de dois milhões de hóspedes, gerando mais de 2,5 milhões de euros em receitas. Na região do Algarve, 63% dos visitantes na alta temporada são britânicos.

Leia mais:
Covid-19: Portugal vai vacinar em agosto pessoas com mais de 20 anos
Reino Unido: número de europeus barrados cresce sete vezes após Brexit

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *