Reino Unido: Liz Truss pede demissão do cargo de primeira-ministra após 45 dias

Apenas um mês e meio depois de tomar posse, a primeira-ministra do Reino Unido, Elizabeth Truss, pediu demissão do cargo. A decisão foi anunciada em um breve pronunciamento realizado no início da tarde desta quinta-feira (20) em Londres.

Segundo Liz, como é chamada popularmente, seu objetivo era “mudar” o cenário econômico do Reino Unido, com um programa de corte de impostos: “Eu reconheço que, diante da situação, não posso cumprir o mandato pelo qual fui eleita pelo Partido Conservador”, disse a líder britânica.

De acordo com a conservadora, o cargo foi assumido em um momento de “grande instabilidade econômica e internacional”, citando a guerra na Ucrânia e o aumento dos preços de energia. Ao mesmo tempo, destacou que o governo conseguiu impôr medidas para diminuição das contas de energia das famílias.

A primeira-ministra também pontuou que acredita que o Reino Unido “permanece em um caminho para entregar nossos planos fiscais e manter a estabilidade econômica e a segurança nacional do nosso país”. Liz destacou que permanecerá na função até a definição de outra pessoa para assumir o posto.

A política confirmou que o Partido Conservador se reunirá na próxima semana para tratar da escolha do seu sucessor ou sucessora. Elizabeth foi eleita no início de setembro com 81.326 votos. Na ocasião, ela venceu Rishi Sunak, que já ocupou o cargo de chanceler do tesouro britânico e recebeu 60.399 votos.

Essa é a segunda mudança no cargo neste ano no Reino Unido. Liz assumiu o posto após Boris Johnson também renunciar como primeiro-ministro no dia 7 de julho. Na ocasião, Johnson se viu em meio à pressão política do partido, com a saída de diversos membros do primeiro-escalão do governo.

Compartilhar