Primeiro lote de doações é enviado de Portugal às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

Partiu de Lisboa, nesta sexta-feira (17), o primeiro lote de doações arrecadadas por residentes de Portugal com destino às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul (Brasil). Através de um voo da companhia aérea Latam, foram enviados 300 quilos de doações, sendo sobretudo roupas de inverno, como casacos, edredons e cobertores. O volume representa 0,1% do volume total de 300 toneladas em donativos arrecadados no território luso.

Embora as doações pela via aérea tenham sido viabilizadas pela Embaixada do Brasil em Lisboa, o movimento SOS RS Portugal também busca apoio da iniciativa privada para mandar os donativos pelo modal marítimo. Por meio de comunicado oficial, o grupo afirma que já acertou o envio de cinco contêineres de doações para os próximos dias, com data a ser definida, a partir do Porto de Leixões, da cidade do Porto.

Nos contêineres, o movimento SOS RS Portugal pretende transportar mais 100 toneladas para o território brasileiro. Em média, o tempo de transporte entre os dois pontos varia de 14 a 21 dias, considerando os portos de Leixões (Portugal) e o de Santos (Brasil) como referências, segundo consulta realizada pelo Agora Europa às operadoras do serviço.

Regularização documental

Uma das etapas fundamentais para o envio dos donativos de Portugal para o Rio Grande do Sul é a regularização documental dos itens a serem transportados. É nessa etapa que o movimento SOS RS Portugal se concentra atualmente no território luso.

Na última semana, o Governo Federal do Brasil esclareceu que os donativos recolhidos em Portugal estão isentos de impostos e que podem ser processados por meio de Declaração Simplificada de Importação em papel, Declaração Simplificada de Importação ou Declaração de Importação. Tais envios serão direcionados ao Estado gaúcho e municípios envolvidos na utilização dessas doações.

Compartilhar