Portugal prorroga bloqueio a turistas do Brasil


Portugal prorrogou, nesta segunda-feira (28), a proibição de entrada dos turistas residentes no Brasil. Conforme nota oficial do Governo português, apenas viagens essenciais são permitidas, mediante realização de uma quarentena de 14 dias após a chegada no território. A medida vai até o dia 11 de julho e vem sendo renovada desde março de 2020, quando começou a pandemia de Covid-19.

A decisão contraria a expectativa de muitos brasileiros em relação ao certificado de vacinação, que entra em vigor no país nesta semana. Mesmo os turistas do Brasil, imunizados com as vacinas aprovadas pela União Europeia (UE) ou pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estão proibidos de viajarem para Portugal.

As autoridades de Imigração têm realizado um controle rigoroso dos passageiros. Nos últimos três meses, oito a cada 10 viajantes barrados nos aeroportos portugueses são do Brasil. Ao longo de 2020, quando já vigorava a proibição, os brasileiros também lideraram as recusas de entrada no país.

Segundo o Relatório de Migração e Asilo, divulgado na semana passada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), 1.172 passageiros do Brasil não puderam entrar no país. O número é quase 20 vezes maior do que a Angola, o segundo da lista de recusas, com 58 viajantes barrados. Conforme o relatório, mais de 90% da proibição de brasileiros foram por não terem um motivo essencial de viagem.

Parte do interesse dos turistas do Brasil está na imigração. Portugal, por ter um sistema que permite a entrada antes da solicitação do visto de permanência, atrai muitos brasileiros que desejam mudar de país. No entanto, com as sucessivas proibições de viagens não essenciais, os planos dos futuros imigrantes estão sendo adiados. Atualmente, a nacionalidade brasileira é a maior entre os estrangeiros em Portugal, com 183.993 imigrantes totalmente legalizados.

Certificado para britânicos

Como já antecipado pelas autoridades portuguesas, o certificado de vacinação foi estendido apenas para passageiros do Reino Unido, o principal mercado turístico. Mas os viajantes que não estejam imunizados voltarão a cumprir isolamento de 14 dias na chegada à Portugal, conforme as regras atualizadas nesta segunda-feira (28).

Em relação à lista de países autorizados a realizarem turismo, foram adicionados mais quatro localidades: Sérvia, Líbano, Macedônia do Norte e Taiwan. Os Estados Unidos já haviam sido incluídos há cerca de duas semanas. Além destes, todos os países da UE podem viajar para Portugal, apresentando o “Certificado Digital Covid da UE” ou um teste negativo para Covid-19.

O exame pode ser do tipo PCR ou antígeno, desde que realizado em laboratório. O teste precisa ter, obrigatoriamente, o nome do passageiro, fabricante, data, hora e local (incluindo o país) da recolhida do material, resultado, empresa emissora e um número de autenticação.

Compartilhar