Portugal fecha bares e casas noturnas a partir do dia 25 de dezembro

Para diminuir contatos sociais e prevenir o aumento de casos de Covid-19 em Portugal, o governo anunciou novas medidas nesta terça-feira (21), após reunião extraordinária. A partir de sábado (25), os bares e casas noturnas serão fechados em todo o país. A regra terá validade até o dia 10 de janeiro. Inicialmente, a medida estava definida somente para somente após o Ano Novo, em uma chamada “semana de contenção”. 

No entanto, as autoridades decidiram antecipar o fechamento para logo depois depois do Natal. O principal motivo, segundo António Costa, primeiro-ministro português, é a variante Ômicron, que deve ser dominante no país até o final deste mês. No mesmo período, o trabalho remoto (home office) será obrigatório. A medida é válida para todas as funções que podem ser desempenhadas à distância. As creches também ficarão fechadas até 10 de janeiro. 

O governo ainda ampliou a necessidade de testes negativos para acesso a espaços culturais, eventos esportivos e festas que ocorram na passagem do ano. O exame passa também a ser obrigatório para frequentar restaurantes nos dias 24, 25, 30, 31 de dezembro e 1º de janeiro, mesmo para pessoas vacinadas. São aceitos exames PCR com validade de 72 horas ou antígeno laboratorial com até 48 horas. Autotestes não são permitidos.

No Réveillon, não serão liberados grupos com no máximo 10 pessoas na rua. Também não será permitido consumir bebidas alcoólicas nas vias públicas. Cidades como Porto e Coimbra já cancelaram as festas de passagem do ano. Em Lisboa, o cancelamento ainda não está confirmado.

Conforme António Costa, as medidas foram decididas após ouvir autoridades de saúde e consulta aos partidos políticos: “Devemos prevenir para não ter mais tarde que remediar”, destacou o líder do país. Atualmente, a variante  Ômicron já responde por 46,9% dos novos casos em Portugal.

Diferente das festas de fim de ano em 2020, não há proibição de circulação entre municípios. Também não há limitação de pessoas em comemorações familiares, no entanto, é recomendada a testagem antes da participação nos eventos. O governo anunciou que o número de testes gratuitos por mês passa de quatro para seis por mês.

Em relação às fronteiras, o governo já havia confirmado que permanecerá, após o dia 9 de janeiro, a necessidade de um exame negativo de Covid-19 para entrada no país. São aceitos exames PCR com validade de 72 horas ou antígeno laboratorial com até 48 horas. Autotestes não são aceitos.

Quase seis mil novos casos

Nas últimas 24 horas, o país teve 5.974 novos casos de Covid-19 e mais 16 mortes. O número de hospitalizações é de 153 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 904 pessoas em leitos normais. 

Na mesma data em 2020, quando a campanha de vacinação contra o vírus ainda não havia começado, o relatório do mesmo dia indicava 71 mortes. Os hospitais também tinham mais de três mil pessoas internadas e 480 sob cuidados intensivos. Atualmente, mais de 87% da população está totalmente vacinada.

*Erramos: a notícia foi atualizada às 19h05min para alterar a data do início das novas regras.

Compartilhar

4 Comments

Comments are closed.