Portugal abre novo centro de apoio a imigrantes vítimas de violência doméstica

Mulheres imigrantes vítimas de violência podem buscar atendimento no novo gabinete inaugurado no Porto.
Foto: Canva

Portugal inaugurou, nesta quarta-feira (17), o segundo centro de apoio a mulheres imigrantes vítimas de violência doméstica. A cidade do Porto, segunda maior do país, foi escolhida para receber a iniciativa, chamada de Gabinete de Apoio às Vítimas (GAV). O local fica nas instalações do Centro Nacional de Apoio à Integração de Imigrantes (Cnaim).

Conforme nota do Governo português, as mulheres estrangeiras “encontram-se em situação de vulnerabilidade acrescida”. O objetivo das autoridades é oferecer um atendimento personalizado a esse público.

Além do apoio nos casos de violência, o gabinete também irá prestar resposta às chamadas “práticas nefastas”, que são a mutilação genital feminina e os casamentos infantis ou forçados: “São uma violação dos direitos humanos baseada na desigualdade de gênero, que limita a autodeterminação de meninas e mulheres, privando-as do seu direito à integridade física e psicológica”, justificam.

Quem necessitar do apoio oferecido no local pode realizar o agendamento prévio pelo e-mail cnaim.norte@acm.gov.pt ou através da Linha de Apoio a Imigrantes, no número 218 106 191. Todo o atendimento é realizado de forma gratuita.

O centro do Porto é o segundo local voltado a imigrantes inaugurado em quatro meses no país. O primeiro iniciou as atividades na Capital, Lisboa, em novembro de 2020. Assim como no gabinete novo, o atendimento é feito por agendamento prévio, através do e-mail cnaim.lisboa@acm.gov.pt .

Outros contatos para vítimas

Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica – 800 202 148

SMS 3060

Lisboa + Igualdade – 800 918 245

Emergência – 112.

Leia mais:
– Portugal suspende atendimentos de regularização de imigrantes até março
 Seis em cada 10 adolescentes já sofreram violência durante o namoro em Portugal
Confira a série especial sobre a violência contra mulheres imigrantes na Europa

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.